Para expressar a liberdade

Maria Frô - ativismo é por aqui

Maria Frô header image 2

Nosso coração é verde rosa!

fevereiro 16th, 2010 by mariafro

Ontem, com a minha filha, vivemos uma das emoções que vai entrar para o caderninho das ‘tantas emoções’ que  agradecemos aos deuses, aos amigos Rosângela e Luiz, que nos hospedaram e são os melhores anfitriões do planeta, e ao sorteio do @blogpetrobras que nos presenteou com os ingressos para o Olimpo do Samba na Sapucaí: o setor 1 :)

Chegando na Sapucaí. Em dia de aniversário é um presente estar presente no setor 1 :)

Dia claro ainda e a gente se instala no setor 1, fortes emoções nos esperam na Sapucaí.

Foi algo realmente emocionante comemorar o aniversário da filha no Setor 1, quem entende de samba sabe o que digo. Delícia genuína ver a cara do povo que desce os morros pra fazer a festa e também para aplaudir e cantar o samba da sua escola, delícia pôr por terra todos os estereótipos sobre o Rio de Janeiro e sobre o insistente e duradouro  carimbo de ‘malandro’ ao carioca.

A galera do Morro da Mangueira com o Flávio puxando o coro, cantaram ‘Parabéns a você’ para a aniversariante da noite, a filhota Marina, fazendo sua estréia no Setor 1 da Sapucaí.

Esperando a Mocidade Independente entrar e começar a festa no Setor 1 da Sapucaí.

O querido e gentil Flávio que além da animação é um verdadeiro gentleman, nota 10 em solidariedade!

Nós fizemos amigos, cantamos juntos os belíssimos sambas da Vila Isabel de Martinho da Vila e o samba da Mangueira que levantou em peso o setor 1; encheu nossos olhos a ala da gafieira da Vila Isabel que fez belíssima e justa homenagem a Noel Rosa (ao contrário das escolas paulistanas que deixaram escapar o centenário de nascimento de Adoniran Barbosa)

 Encantei-me com as escolas, mas acho que tem uma magia a mais assistir ao desfile do Setor 1.

Setor 1 entre um desfile e outro. Sapucaí, desfile do grupo especial. Rio, 2010.

Nunca vi tantos especialistas em samba: povo crítico, exigente e que fala com propriedade de cada quesito em jogo. E não tem essa de fechar os olhos para a sua escola e só julgar com o coração, não: se a alegoria e a evolução não agradou eles dizem porque não agradou. Famosos, adereços e fantasias luxuosas não bastam para encher os olhos deste público (phd em samba) que já viu de tudo e tem uma memória espetacular dos desfiles.

Enfim, compartilho um pouquinho da energia dessa noite maravilhosa: 

Mocidade Independente, comissão de frente que levantou o setor 1 da Sapucaí, mas não segurou a empolgação.

Luxuosíssima a Portela entrou na Sapucaí, mas logo o Setor 1 começou a perguntar a que veio, acharam o tema batido e se revisitado deveria ter sido mais criativo.

O símbolo da Portela, a águia, apresentou-se como uma nave espacial, abriu as asas e surgiu a cabeça. O setor 1 aprovou, mas queria mais.

A Porto da Pedra escolheu falar de moda, mas não agradou o setor 1, acharam muito empolado o jeito de dizer.

Ah! A Mangueira? Estava linda, levantou a galera do Setor 1 que cantou de pé todo o tempo a música inteira a ponto de o puxador, por várias vezes, parar e deixar a galera continuar. Mangueira deveria desfilar só para encher nossos olhos e aplacar nosso coração nem precisa concorrer.

Ah! Sim, sei que sentiram falta de imagens da Mangueira. Não fiz nenhuma, ou melhor, fiz algumas na câmera dos meus amigos do morro, espero que o Fábio e o restante da galera subam-nas no orkut e trago para cá, mas o que vi e senti ao vê-la passar está registrado ainda nas retinas do meu coração verde rosa.

Tags:   · · · · · · 22 Comments

Leave a Comment

22 responses so far ↓