E Serra abriu a caixa e não foi a de Pandora

Maria Frô
Por Maria Frô novembro 20, 2010 09:43 Atualizado

Assim que terminaram as eleições Mayara Petruso, uma estudante de Direito de São Paulo, sem saber fazer contas, propôs que se matasse nordestinos (aquiaquiaqui aqui). Ela os culpava pela derrota de Serra. A sua mensagem preconceituosa e de ódio aos nordestinos seguiram mais de mil outras do mesmo cunho disseminando o ódio.

Ontem, no Viomundo, uma denúncia de uma aluna negra, do PROUNI, que estuda direito na PUC/SP, revela que ela é vítima de racismo e preconceito de classe de outra aluna da mesma Universidade.

Hoje, pela manhã, recebo da @flavississima uma imagem que pensei ser uma piada, embora ela afirmasse que era sério:


Trata-se do cartaz de uma das chapas que disputam as eleições do DCE- USP para 2011.

É um reviver 1963/64, com cara de TFP e CCC. Até Fernando Henrique e Obama são colocados no mesmo saco dos ‘comunistas’ e claro juntos com Hitler e Amajinehad.

Na composição da chapa tem um politécnico, três alunos da FEA, um do Direito e os sete restantes vêm da História, Geografia e Letras. É, assim, uma chapa majoritária de alunos proveniente das Ciências Humanas. Devem ser leitores assíduos de Tio Rei, Mainardi, Augusto Nunes, Demétrio Magnoli…. é o revisionismo da história gerando seus frutos.

Se é grande o estranhamento diante de uma chapa formada por aqueles que se declaram cristãos conservadores e afirmam com todas as letras que se o outro não é capaz de ver ‘a luz’ que então seja jogado na fogueira,  sugiro olhar outras chapas que disputam as eleições,  há uma que se chama Nova USP ‘A partidários’

O que esses universitários de três instituições — uma pública e duas privadas — têm de comum? são todos filhos da educação paulista, de um estado cada vez mais desigual e conservador, há dezesseis anos governado pelo PSDB. São filhos de uma elite que ao menor sinal de ascensão social dos menos favorecidos se assustam, são preconceituosos, conservadores, de extrema-direita, despolitizados que entendem o jogo democrático como algo sujo, vêem na greve não um direito, mas a desordem e acham que a existência de partidos políticos é um problema.

A campanha de Serra que em vários momentos beirou o fascismo abriu um precedente perigosíssimo e, ao menos em São Paulo, eu não vejo como, por meio de políticas públicas na educação, mudarmos este quadro, já que teremos por mais quatro anos um projeto político bastante excludente no governo do estado e que sucateou a educação pública para além do imaginável.

Que o restante do Brasil democrático esteja atento, que a parcela democrática do estado de São Paulo esteja alerta mais do que nunca para nos contrapor a este projeto autoritário que se fortalece.

Comentários

Comentários

Maria Frô
Por Maria Frô novembro 20, 2010 09:43 Atualizado
Escrever um comentário

219 Comentários

  1. Tania R Guimaraes novembro 20, 10:12

    Aqui nos USA isto vem crescendo e se alastrando feito uma praga. O país esta fragmentado, todo dividido e se eleva um partido ao Congresso. Este partido esta repleto de odiosos, beirando a loucura, paranóicos. Por conta de suas retóricas ja mataram um médico que praticava o aborto e um vigia por ser este negro.
    Se os homens e mulheres de bem no mundo inteirinho não se levantarem e der um chega pra lá, os sonhos nazistas vão se realizando. É preciso tomar estas pessoas a sério e reconhecer suas síndromes. Elas se manifestam bem através dos preconceitos, porém o que esta em jogo e uma anomalia mental coletiva.

    Reply to this comment
  2. otrao novembro 20, 11:59

    Apartidário é geralmente uma chapa com gente da articulação e do PC do B escondido no meio de um monte de inocentes independentes

    Reply to this comment
  3. Diego Moreira novembro 20, 13:10

    Demétrio Magnoli é a maior vergonha nacional da Geografia. Insisto: trata-se de um sujeito formado em comunicação que encontrou um buraco na Geografia Brasileira. Arrumou um doutorado em geografia humana na mesma USP e diz por aí que é sociologo…

    Reply to this comment
  4. Raphael Neves novembro 20, 13:15

    Se é que pode haver algo de bom nisso, ao menos a direita sai da toca. Talvez seja a primeira vez que vejo um grupo se denominar “conservador” no Brasil.

    Reply to this comment
  5. mariafro Author novembro 20, 14:02

    É verdade Raphael, falei isso dia deste para o Idelber, mas não há como não se assustar com a tomada de coragem dos não apenas conservadores, mas sem nenhum espírito republicano que estamos vendo pipocar em todos os cantos.

    Reply to this comment
  6. Fernando Marques de Souza novembro 20, 14:31

    No mínimo os estudantes de direita que tem em Reagan seus Heróis devem ser os herdeiros daquele antigo presidente da UNE em 1964 SR. José Serra. A direita não emplaca a direita é uma pata morta com suas arrogancias estúpidas, questionamentos primários e total desconhecimento da história do Brasil e do Mundo. Para estes estudantes meu desejo que um dia eles crescem.

    Reply to this comment
  7. Carlos novembro 20, 15:57

    Que preconceito com o PSDB. Agora a culpa disso tudo é dos tucanos

    Reply to this comment
    • mariafro Author novembro 20, 16:31

      ah! Carlos, pelo amor da história faça uma breve busca e veja o nível da campanha do seu candidato, só pra refrescar a memória: ‘Dilma abortista’, “Se for aprovado, vou vetar o PL122″ (combate a homofobia), “Vou governar acima dos partidos”, “No meu governo não terá boné do MST”, “Dilma terrorista”, quer mais?

      Reply to this comment
  8. Victor Ramalhoso Guerreiro novembro 20, 16:16

    Talvez seja necessário iniciar falando que discordo veementemente dessa chapa. Mas os motivos de criação dela são claros.
    Há tempos que o Movimento Estudantil é feito de radicalismo, e essa é uma reação previsivel, há quem queira fazer a revolução comunista, há quem queira fazer a revolução teocrática.
    Agora, a força que esse movimento ganha se deve única e exclusivamente a política segregativa do movimento estudantil, que é dominado por partidos de extrema esquerda. E a política de greves implantada pelo mesmo. Greve que prejudica o patrão é uma coisa, greve em instituições públicas (Universidade, Metro, Onibus) só faz prejudicar o consumidor final.
    É natural que esse povo prejudicado, reaja

    Reply to this comment
  9. wilson yoshio novembro 20, 17:15

    cara Conceicao, dou uma tabuleta de madeira, daquelas para kanjizar pedidos e atar nas arvores ou nos templos Xintoistas, para quem descobrir quem e o presidente de diretorio academico da USP citado na entrevista ao Terra:

    http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4605938-EI6594,00-Em+manifesto+na+web+jovens+paulistas+criticam+migracao.html

    . A gente tem o presidente de um centro acadêmico de um curso na USP.

    Qual curso?
    Ele não me deu autorização para falar.

    Mas vocês querem manter o anonimato?
    Ele quer.

    Não faz muito sentido. Se vocês querem dar visibilidade ao tema, soa incoerente.
    Ele está representando a comunidade japonesa. É descendente. E tem outras pessoas que trabalham com ele. Eu, do Centro Acadêmico da UNIP, outros de outras instituições. Anhembi-Morumbi… A gente está pegando pessoal da UNINOVE também, da Barra Funda. É um movimento de universitários.

    Reply to this comment
  10. Marci novembro 21, 12:56

    O mais preocupante,na verdade aterrorizante,é que a maioria é formada por aluns da area de humanas,que em geral,tendem a ser mais politizados!!
    Seria um reflexo da educacao imbecilizante de SP???

    Reply to this comment
  11. Flávia novembro 21, 13:01

    A UCC é um movimento assumidamente de extrema-direita, assim como o MEL. A NOVA USP é realmente uma chapa apartidária, que reúne pessoas com as mais diversas orientações, o que não significa que seus membros sejam ‘despolitizados’. Não pertencer aos quadros de um partido não quer dizer que a pessoa é despolitizada, apenas que não concorda com os valores defendidos pelos partidos existentes. Deixe de ser simplista e fazer terrorismo ideológico.

    No mais, não existe mais espaço para essa polarização direita vs. esquerda na Universidade. Isso é coisa do passado, que funcionava quando o país vivia outro momento.

    E a falta de interesse da grande maioria dos alunos em relação ao DCE é sinal disso. Não se esqueça: “O DCE não me representa”.

    É hora de termos um DCE transparente como entidade representativa de TODOS os alunos da USP, que lute pela qualidade da Universidade e não apenas pelos direitos de alguns que pertencem aos quadros de algum partido e usam o DCE como trampolim político.

    Reply to this comment
  12. Milton Quadros novembro 22, 08:20

    O que acontecia no Brasil, em que pobres votavam em candidatos sem compromissos com causas sociais e distribuição de renda e riquezas, ficou restrito a São Paulo, principalmente na capital.

    O “mérito” da continuidade desta anomalia é dessas entidades, constituídas por membros com espírito dos bandeirantes, cujo maior feito foi a captura índios catequizados pelo Jesuítas para transformá-los em escravos (e tem um monumento a eles e S. Paulo), ou ainda a deposição e “esquecimento” de D. Pedro II após a abolição da escravatura, quando essas pessoas com esse espírito exigiam indenização do Estado…. para elas, pela perda dos escravos. Pode até demorar um pouco mais, mas o paulistano irá acordar.

    Reply to this comment
  13. César Bento outubro 26, 07:23

    Sobrou até pro FHC!

    Reply to this comment
Visualizar Comentários

Escrever um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios estão marcados com*

ajude a manter o Maria Frô!

BANCO: CEF, nº 104
AGÊNCIA:  4138
OP: 013 (para depósitos feito entre a própria CEF)
CONTA : 24110-9

Fórum Semanal

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Seja amigo do Barão

Seja amigo do Barão

Posts

novembro 2010
D S T Q Q S S
« out   dez »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930