Maria Frô - ativismo é por aqui

Maria Frô header image 2

Juliana Oliveira: Parece que vivemos a era do “é decadente ser coerente.

junho 21st, 2012 by mariafro

Juliana Mendes de Oliveira, no Facebook em resposta a este comentário aqui:

21/06/2012

Eu entendo que uma eleição em SP acaba ganhando contornos nacionais, mas para nós que vivemos nesta realidade nua e crua de Malufs, Serras e Kassab, a primeira tentativa grotesca da campanha petista de costurar uma chapa com Kassab e agora essa com Maluf merece todo o repúdio. Não, não acho que Lula tornou-se o pior ser humano na face da terra com isso (sim estou vendo parte da mídia tripudiar sobre seu erro político), mas acho que ele cometeu um erro primário pra um político tão inteligente e perspicaz, infelizmente para o PT, para o Haddad e principalmente para nós paulistanos que tínhamos a promessa de recuperar uma chapa de esquerda, ideológica versus o fisiologismo, as chances estão cada vez menores. Acho que não será desta vez, infelizmente.

Onde eu assino? Não teria dito melhor. (2)

1 – Lula errou. Não consultou ninguém, nem a militância, nem os filiados antes de fazer o que fez.
2 – Erundina errou. Antes de fazer qualquer pronunciamento à mídia, deveria primeiro ter tentado se entender com Lula e ser específica: ou Maluf ou eu. Mas ao fazer como fez, e ao dizer que não ia sair no começo do dia e no fim do dia anunciar sua saída, pegou muito mal. Não a critico por ter saído, pois eu sempre soube que ela não aceitaria estar na mesma chapa que Maluf, mas a critico pelo modo que ela o fez, pois acabou dando gás para a mídia cair matando.

3 – Sim, o PP está no Ministério das Cidades e é aliado do Governo Federal desde o primeiro ano de governo de Lula, mas o PP em nível nacional é uma coisa, PP em nível São Paulo é comandado por Maluf, é outra coisa.

4 – Lutamos mais de duas décadas contra o malufismo para agora simplesmente ele ser empurrado guela abaixo pelo próprio Lula que tanto o combateu. O mesmo Lula que Maluf chamou de vagabundo: “Não trabalha e não explica como se sustenta.” Então empurra-se tudo isso para debaixo do tapete em nome de uma aliança desnecessária em diversos aspectos, tudo por um minuto e 40 segundos a mais no horário eleitoral.

5 – “Ah, mas se não apoiasse Haddad, Maluf apoiaria o Serra”. Pois que apoiasse Serra. Eles são farinha do mesmo saco. Como nós, militantes do PT-SP, vamos cobrar explicações ao Serra sobre a corrupção comprovada no livro Privataria Tucana, quando existe um procurado pela Interpol na nossa chapa, ícone da corrupção brasileira? Como vamos cobrar punição na Comissão da Verdade, quando um dos maiores apoiadores da ditadura está na nossa chapa?

6 – É muito interessante que para ser petista de verdade não pode discordar do Lula, tem que concordar com tudo sem questionar e mesmo quando a militância não é consultada. Caso contrário, é um “troll”, ou então “serrou”, ou então é “purista”, ou “pseudo-esquerdista” ou então “nunca foi PT de verdade”. A Conceição Oliveira tem razão. Esse tipo de colocação que só desqualifica a imagem pessoal do interlocutor inviabiliza o debate sim.

7 – Tem muita gente que não mora e nunca morou em São Paulo querendo saber mais da realidade da cidade e querendo saber mais das dificuldades enfrentadas pelos militantes daqui do que quem mora aqui. Interessante isso.

8 – No alto dos meus 24 anos de militância no partido, sempre vi o PT decidir tudo via convenção, assembléia, votação e a maioria vencia, era a democracia que era querida para a sociedade exercida dentro do partido. Hoje em dia, toma-se uma decisão unilateral do cabedal de incluir Maluf na chapa e todos têm simplesmente que aceitar isso numa boa sem reclamar. Ai daquele que reclamar, pois é “pseudo-petista”. Democracia agora, só quando convém. Lamentável.

9 – Em algum momento há de se haver um limite para esse pragmatismo político. Primeiro foi o ex-PL, atual PR, depois PMDB. Já foi dureza engolir Sarney, Renan, Delfim Neto… Agora nos vemos obrigados a nos aliar com o que há de mais retrógrado na política e só aceitar numa boa. É como se ética, valores, princípios, moral tivessem se tornado palavrões. Moral é só para o PIG? O PIG não tem moral nenhuma, pois não tem respeito nem coerência. Mas parece que vivemos a era do “é decadente ser coerente.” Que pena… que pena…

Leia também:

Leandro Fortes: Nós, os ‘puros’

Erundina faz PT lembrar do PT anti-Maluf

Objetivo da campanha do Haddad é garantir consistência de crescimento

Lula e Dilma fizeram avanços sociais em seus governos APESAR dessa gente

PT ‘expulsa’ Erundina pela segunda vez

Nassif: Luiza Erundina: Tudo por uma foto

Tags: 7 Comments

Leave a Comment

Current day month ye@r *

7 responses so far ↓

  • [...] Juliana Oliveira: Parece que vivemos a era do “é decadente ser coerente [...]

  • Juliana Mendes de Oliveira meu irmão acaba de ligar para minha casa e acordar todo mundo. Queria falar com a minha mãe para saber como fazer uma compressa para sua filha, minha querida sobrinha, às 04 da manhã. Ainda estou acordando, porque a raiva do susto que ele me passou e em todos, esta passando. Por isso só agora vou lhe dar bom dia!
    Abaixo vou repetir três parágrafos de seu texto e vou responder um a um, e só o farei porque é aqui no Blog da Maria Frô (queria que lligassem lá para casa dela para acordá-la as 04:00 Hrs da manhã.
    Vamos aos seus parágrafos, já que você esta muito brava e parece que como eu foi acordada assustada às 04:00 hrs da manhã .

    6 – É muito interessante que para ser petista de verdade não pode discordar do Lula, tem que concordar com tudo sem questionar e mesmo quando a militância não é consultada. Caso contrário, é um “troll”, ou então “serrou”, ou então é “purista”, ou “pseudo-esquerdista” ou então “nunca foi PT de verdade”. A Conceição Oliveira tem razão. Esse tipo de colocação que só desqualifica a imagem pessoal do interlocutor inviabiliza o debate sim.
    R: A – Dependendo da situação (não sou homofóbico e tenho amigos de opção sexual diferente.) tem alguns homossexuais em postos com poder de decisão em orgãos até da imprensa ligados ao PT que exigem serem agradados como se fossem gatos angorás de estimação.
    B – Alguns blogs que se dizem de esquerda porque o seu autor se auto-proclama como tal e publica artigos voltados ao socialismo e que percebemos que vêm sem um mínimo de sensibilidade, um mínimo de amor ao próximo.
    C – existem os grupos internos, de dois tipos, fraternos e mercenários ou viciados por poder.
    Nas resposta A, B, C acho que respondo quais os motivos levam alguns companheiros a denegrirem os outros.

    7 – Tem muita gente que não mora e nunca morou em São Paulo querendo saber mais da realidade da cidade e querendo saber mais das dificuldades enfrentadas pelos militantes daqui do que quem mora aqui. Interessante isso.
    A – Isso é baboseira, eu sou do interior, interiorano se preocupa com tudo, acha que o paulistano ainda dá bom dia e pergunta como está ao vizinho quando ambos se encontram na saída do prédio onde moram. Por que quer que o vizinho tenha um bom dia e se caso o vizinho não esteja bem e ele possa auxiliá-lo.
    Um recadinho para os irmãos caipiras, liga para esse povo não que eles são malas do mesmo tanto que os malas do PT aí do interior também. Tem disputa de poder em todos os níveis de poder e em todos os níveis de imundice moral e ética. Lembre-se estamos falando dos mals petistas. Os bons são bons em qualquer partido, porque ser humano bom, honesto e trabalhador pode até ser do PP do Maluf ou do PSB da Erudina.

    8 – No alto dos meus 24 anos de militância no partido, sempre vi o PT decidir tudo via convenção, assembléia, votação e a maioria vencia, era a democracia que era querida para a sociedade exercida dentro do partido. Hoje em dia, toma-se uma decisão unilateral do cabedal de incluir Maluf na chapa e todos têm simplesmente que aceitar isso numa boa sem reclamar. Ai daquele que reclamar, pois é “pseudo-petista”. Democracia agora, só quando convém. Lamentável.
    A – que não se resolve mais os temas importantes do PT em convenção, assembléia, votação e pela maioria tem nome, ditadura. Normalmente imposta por grupinhos que estão tirando proveito próprio da situação por baixo dos panos e para isso precisam calar a maioria, e ou, gostam de gatos angóras.

    9 – Em algum momento há de se haver um limite para esse pragmatismo político. Primeiro foi o ex-PL, atual PR, depois PMDB. Já foi dureza engolir Sarney, Renan, Delfim Neto… Agora nos vemos obrigados a nos aliar com o que há de mais retrógrado na política e só aceitar numa boa. É como se ética, valores, princípios, moral tivessem se tornado palavrões. Moral é só para o PIG? O PIG não tem moral nenhuma, pois não tem respeito nem coerência. Mas parece que vivemos a era do “é decadente ser coerente.” Que pena… que pena…
    A – Sarney salvou o PT da derrota por três vezes, senão é a coligação com o PMDB o PT perdia as três eleições que venceu para presidente da República, e, se o PMDB apoiar o PSDB é o PSDB quem ganha. E junto ao PMDB vieram os partidos do Renan, Delfim Neto e até Paulo Maluf que ocupa ministério no governo da Dilma, tem um Ministro dele aí dentro da sua casa, do PT, e ministros do PMDB, PDT, PPS e etc…
    Conclusão, trando os cegos políticos que realmente defendem a bandeira do partido com unhas e dentes ofendendo até os companheiros quando são contrários à alguma decisão da cupla, ou são vagabundos se aproveitando da situação e inibindo das pessoas se aproximarem dos cargos de decisão para não virem os desvios que fazem em benfício próprio, e ou, gostam de gatos angorás.
    Isso acontece na maioria dos partidos políticos.
    Espero que a Maria Frô acorde logo e permita que eu repita o comentário abaixo que já publiquei aqui neste Blog para outro artigo. Fala sobre o preconceito ingênuo e do malicioso e oportunista como o de Eluisa Erundina com Paulo Maluf, com outros partidos e certos políticos como, repetindo, Paulo Maluf, Sarney, Renan e Delfim Neto. E que, se não fosse por eles e tantos outros polêmicos como ou mais. O PT estaria na Berlinda há muito tempo e muitos petistas no olho da rua, até os seus gatos angorás.
    Vamos ao artigo meu, já publicado aqui há alguns dias (acorda Maria Frô):

    “Provavelmente eu até tenha postado o comentário abaixo em algum de seus artigos antigos, como em tantos quantos eu consegui faze-lo tamanha foi a minha indignação. Principalmente porque eu apoei e defendi publicamente também via comentário em vários blogs a coligação Haddad e Erudina. E porque não com o PP também? Por isso vou repetir o meu comentário aqui, caso o aceitem claro.”
    Interessante a coincidência das fotos e das manchetes da matéria de Luíza Erundina ao lado ou acima da de Delfim Neto na Carta Capital. E quem acompanhou a política brasileira na época em que Delfim Neto foi ministro da direita e hoje é um dos aliados do PT não compreende essa repulsa de Erudina, tardia por sinal, porque veio mais de vinte e quatro horas depois, repelir Paulo Maluf. Prova ela que retroage, retrógrada é, a concretização da “Esquerda Burra”. E a configuração de uma pessoa tresloucada e traidora.
    Parte 2: Que na comissão da verdade age cheia de ódio e rancor, vingativa. Invertesse o caso e lhe dessem poder absoluto sabe-se lá qual seria o tamanho da maldade de sua vingança sob o ardor do fogo de seu ódio.
    Toda a concentração de energia que pulsa em explosão nas suas decisões entre um sim e um não são as mesmas, volátil alguém definiria. Um perigo para a sociedade analisariam, pois aparentemente o que se menos levou em conta em sua decisão foi a melhoria para o povo.
    Parte 3: Uma faísca que por um tempo riscou o céu com luz não própria e que logo se apagou, para sempre. Com petulância de desesperada defesa a Estrela Guia com seus argumentos apagou. Lula-lá passou dos limites, disse, pelo povo. Luíza Erundina melhor do que ele moralmente se achou. Seria o mesmo que dizer.
    Parte 5: Quem és tu Lula Estrela Guia diante de apagado risco no céu que um dia pouca luz lançou? Ainda obrigado, Lula, a ouvir o que não é nada em qualquer espaço, além de escuridão. Ousar dizer que quem passou dos limites foi tú, Lula-lá, ainda estrela guia brilhante no céu do coração do povo brasileiro.
    Parte 6: E quem és tu Erundina para para falar o que quer que seja do Lula e criar-lhe problemas para a eleição de São Paulo. Dizendo inclusive que ele foi longe de mais?
    E você para onde foi? Onde esta? E se foi e chegou a algum lugar, foi por quem? Por mérito político seu? E se, o que fez para merece-lo? Quem é você como liderança para o nosso país?
    Parte 7:Foi prefeita de São Paulo nas costas de quem? De sua liderança política de nada e de ninguém como é até hoje, ou por Zé Dirceu, Lula, Suplicys e PT?
    Que arrogância é essa para se achar com o direito de desistir dizendo que foi porque o Lula foi longe nessa ao coligar-se como o partido de Paulo Maluf? E ainda querer atrapalhar Lula e PT, isso tem nome, é covardia e traição! Típico de um tresloucada que não transmite confiança à ninguém, PSB que se cuide.
    Parte 8: Coincidinco com o artigo aqui comentado: Mas estranhamente só se decidir depois de mais de 24hrs?
    Pergunte-se a si mesma, quem sou eu? O que represento para o meu país como pessoa e política? Que falta eu faço para o Brasil? Antes de arrogar-se ao que quer que seja. Por que senão a pergunta quantos Malufs valem uma Erundina que fizeram na Carta Capital pode ser respondida por você mesma, e você com toda a certeza já se deu mal.
    José da Mota.

  • “Provavelmente eu até tenha postado o comentário abaixo em algum de seus artigos antigos, como em tantos quantos eu consegui faze-lo tamanha foi a minha indignação. Principalmente porque eu apoei e defendi publicamente também via comentário em vários blogs a coligação Haddad e Erudina. E porque não com o PP também? Por isso vou repetir o meu comentário aqui, caso o aceitem claro.”
    Interessante a coincidência das fotos e das manchetes da matéria de Luíza Erundina ao lado ou acima da de Delfim Neto na Carta Capital. E quem acompanhou a política brasileira na época em que Delfim Neto foi ministro da direita e hoje é um dos aliados do PT não compreende essa repulsa de Erudina, tardia por sinal, porque veio mais de vinte e quatro horas depois, repelir Paulo Maluf. Prova ela que retroage, retrógrada é, a concretização da “Esquerda Burra”. E a configuração de uma pessoa tresloucada e traidora.
    Parte 2: Que na comissão da verdade age cheia de ódio e rancor, vingativa. Invertesse o caso e lhe dessem poder absoluto sabe-se lá qual seria o tamanho da maldade de sua vingança sob o ardor do fogo de seu ódio.
    Toda a concentração de energia que pulsa em explosão nas suas decisões entre um sim e um não são as mesmas, volátil alguém definiria. Um perigo para a sociedade analisariam, pois aparentemente o que se menos levou em conta em sua decisão foi a melhoria para o povo.
    Parte 3: Uma faísca que por um tempo riscou o céu com luz não própria e que logo se apagou, para sempre. Com petulância de desesperada defesa a Estrela Guia com seus argumentos apagou. Lula-lá passou dos limites, disse, pelo povo. Luíza Erundina melhor do que ele moralmente se achou. Seria o mesmo que dizer.
    Parte 5: Quem és tu Lula Estrela Guia diante de apagado risco no céu que um dia pouca luz lançou? Ainda obrigado, Lula, a ouvir o que não é nada em qualquer espaço, além de escuridão. Ousar dizer que quem passou dos limites foi tú, Lula-lá, ainda estrela guia brilhante no céu do coração do povo brasileiro.
    Parte 6: E quem és tu Erundina para para falar o que quer que seja do Lula e criar-lhe problemas para a eleição de São Paulo. Dizendo inclusive que ele foi longe de mais?
    E você para onde foi? Onde esta? E se foi e chegou a algum lugar, foi por quem? Por mérito político seu? E se, o que fez para merece-lo? Quem é você como liderança para o nosso país?
    Parte 7:Foi prefeita de São Paulo nas costas de quem? De sua liderança política de nada e de ninguém como é até hoje, ou por Zé Dirceu, Lula, Suplicys e PT?
    Que arrogância é essa para se achar com o direito de desistir dizendo que foi porque o Lula foi longe nessa ao coligar-se como o partido de Paulo Maluf? E ainda querer atrapalhar Lula e PT, isso tem nome, é covardia e traição! Típico de um tresloucada que não transmite confiança à ninguém, PSB que se cuide.
    Parte 8: Coincidinco com o artigo aqui comentado: Mas estranhamente só se decidir depois de mais de 24hrs?
    Pergunte-se a si mesma, quem sou eu? O que represento para o meu país como pessoa e política? Que falta eu faço para o Brasil? Antes de arrogar-se ao que quer que seja. Por que senão a pergunta quantos Malufs valem uma Erundina que fizeram na Carta Capital pode ser respondida por você mesma, e você com toda a certeza já se deu mal.
    José da Mota.

  • Conceição,
    Primeiramente quero te agradecer por publicar meu texto aqui no Maria Frô. Depois de pensar muito nesse assunto, creio que me bateu inspiração para expressar com equilíbrio o que esse episódio representou ao meu ver.

    Pedro,
    obrigada por seu comentário. Realmente as vezes a política dá náusea, e as vezes a náusea vem dos políticos em que mais confiamos.

    Guilherme,
    Sobre a população paulistana, sim, tem uma parte relativamente grande da população que acha que São Paulo é um país a parte.
    Você apresentou dados que até então eu desconhecia. Concordo com o que você pontuou. O PP não é um mal só em São Paulo, é um mal que deve ser extirpado do governo federal e do Brasil, afinal suas raízes estão na ARENA, o partido da ditadura que deu origem ao PDS, o qual por sua vez, deu origem ao PP que conhecemos hoje.
    Seu comentário me agregou muito, obrigada.

    Por fim, Conceição, queria acrescentar que a questão da ética na política é um debate para ontem. O PSDB é o mal imediato a ser vencido, isso é um fato, mas tão logo o vencermos, toda a política tal como é feita atualmente deverá passar por um longo processo de revisão, para que não tenhamos mais que tolerar essas alianças indigestas.

    Abraços!
    Juliana.

    http://facebook.com/julimendes

    http://twitter.com/ladyjuliemendes

  • Eu tenho a minha posição muito clara sobre o episódio Erundina, e por mais que admire a deputada – e admiro! – não posso deixar de lamentar a maneira como se portou. Cabe lembrar aqui que Erundina deixou o PT quando decidiu aceitar integrar o governo Itamar Franco, que tinha FHC como e que foi seu sucessor.
    Saiu do PT e foi para o PSB onde, em alguma medida, abandonou suas raízes petistas.
    Agora, não da para aceitar que ela, sabedora já do apoio de Maluf à chapa do PT, aceitasse ser vice, recuasse, voltasse a aceitar e por fim desistisse. Até agora não houve um explicação aceitável, nem mesmo nas entrevistas que ela concedeu para a mídia mais rasteira e pouco confiável do país.
    Como já disse, admiro a Erundina, por sua retidão moral, sua coragem política, mas nesse episódio ela não agiu de forma correta e talvez tenha sido decisiva, negativamente, para o desempenho do Haddad na eleição.
    Registro, apenas, que não sou de SP, embora tenha morado por um tempo na cidade, mas não levo fé no argumento de que o não morador não tem condições de avaliar a questão.

  • Parabéns. Falou pouco e disse muito. As vezes sinto náuseas da política. Ainda bem que existem jornalistas e pensam e escrevem o que os petistas pensam. Obrigado. Abraços de um leitor constante aqui de Bage, Rio Grande do Sul. Ah, esse comentário deveria estar estampado em primeira pagina em todos os blogs. Parabéns mais uma vez. Sinto pena desse menino Haddad. Nao deveria nunca ter saído do MEC.

  • Muito boa a mensagem, só queria falar sobre o item 3 e o item 7. Nestes casos, é preciso que se diga que, nacionalmente, o PP não é diferente do de SP. Eu moro em MG, já morei em SP por mais de uma década, mas sei que, por exemplo, uma das figuras mais proeminentes do PP no RJ é ninguém mais que Jair Bolsonaro… Na cidade em que moro, a grande figura é Odelmo Leão, atual prefeito, herdeiro do ex-governador Rondon Pacheco e seu fiel parceiro, o bionicão… Daí é que eu entro no item 7, dizendo que tem muita gente de SP que acha que mora numa ilha e não sabe que o Brasil é grande. Eu costumo dizer que paulistanos são assim: perguntam para a gente de onde a gente é. Se respondemos, Uberlândia, eles dizem: “ah, Minas”. Daí, perguntamos, de onde você é. Eles respondem: “da Moca”… Enfim, só quero colocar isso pelo seguinte: o PT enfrentará outras eleições neste ano além de São Paulo e não é só por aí que o Dr. Paulo será um problema. O PP é um problema, não dá para fingir que não é. É um problema nacional, sim daquelas páginas do jornal que vocês pulam…