Maria Frô - ativismo é por aqui

Maria Frô header image 2

O estudante ‘sem partido’ do ‘protesto’ contra Haddad

julho 19th, 2012 by mariafro

A dica do vídeo onde aparece o ‘estudante sem partido’ que fez protesto contra Haddad foi de Vinicius Dias, via facebook.

Minha pergunta: na era da rede, esse pessoal acha que dá pra fazer essa zona em plena campanha eleitoral e ficar anônimo?

Marcos Saraiva PSDB fala do encontro das prévias na UNINOVE e defende Trípoli

Sem se identificar, militantes do PSDB protestam contra Haddad

Por: DIÓGENES CAMPANHA, DE SÃO PAULO, na Folha
19/07/2012 – 05h00

Durante uma caminhada no centro, o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, foi abordado por quatro manifestantes que, com cartazes, protestavam contra a greve nas universidades federais.

Eles cercaram Haddad e cobraram intervenção do ex-ministro da Educação na negociação do governo com os grevistas, parados há 60 dias.

O protesto relâmpago foi filmado pelo grupo, que, após o encontro, enrolou os cartazes e não continuou seguindo Haddad na caminhada.

Carregando um cartaz com o texto “Como vou pensar novo sem educação?” (alusão ao slogan “Pense novo” do PT), um dos manifestantes foi identificado como militante do PSDB. Trata-se de Marcos Saraiva, 20, “conselheiro político da juventude estadual do partido”, segundo sua própria definição no Facebook.

No Twitter, ele se apresenta como “deputado federal jovem pelo PSDB-SP”.

Outro manifestante é Victor Ferreira, secretário da juventude do PSDB. Contatado por telefone após o evento, chegou a dizer que não estava no ato e desligou.

Haddad interagiu com o grupo. “Quando eu estava lá [no ministério] não teve greve, companheiro”, disse. “Em quanto tempo o senhor resolve? Em quanto tempo o senhor resolve?”, repetiu Ferreira, sem deixar Haddad responder. “Em quanto tempo a gente pode voltar a estudar?”

Após a saída do petista, Ferreira disse aos jornalistas que Haddad “quer ganhar a eleição, mas não consegue resolver um problema com professor, não consegue fazer um Enem”. Ele não quis dizer qual é seu candidato. “Não vou declarar voto porque não sou líder de nada”, disse.

Ao perceber que o grupo já havia ido embora, Haddad chegou a brincar: “Cadê os meninos? Vieram só para a foto?” Depois, adotou tom diplomático: “Até respeito o pedido de ajuda, mas é difícil seis meses depois de ter deixado o governo.”

Ele minimizou a possibilidade de o protesto ter sido produzido por adversários eleitorais. “Não importa. É uma questão que todo mundo quer ver resolvida.”


Grupo de quatro manifestantes aborda Haddad durante caminhada na região central de São Paulo. Marcelo Justo/Folhapress

Mais sobre esta figura triste para o ‘movimento estudantil’:
A história de Saraivinha, um tucaninho em campanha
Hora H 18/07 Brás
___________
Publicidade

Tags:   · · · · 1 Comment

Leave a Comment

Current ye@r *

1 response so far ↓

  • Muita gente tem se questionado também onde estão os que outrora se manifestavam contra a corrupção, e que também se diziam apartidários. Este blog mesmo foi um dos primeiros espaços a lembrar daquele pessoal, que agora que os escândalos envolvem demos e tucanos, não fazem mais o mesmo fuzuê. É a mesma coisa, gente que, quando sai às ruas prá fazer protestos, diz que não tem partido, e que depois descobrimos, em vídeos ou documentos internos, que são militantes e que esbanjam orgulho e obediência total às estratégias da legenda.