Para expressar a liberdade

Maria Frô - ativismo é por aqui

Maria Frô header image 2

Alckmin está achando pouco os índices de violência institucional em São Paulo?

agosto 9th, 2012 by mariafro

Alckmin empossa delegados e pede mais rigor com jovens infratores

HERMANO FREITAS, Terra

08/08/2012

Direto de São Paulo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, defendeu no início da tarde desta quarta-feira leis mais rígidas contra crianças e adolescentes infratores. (grifos nossos) Segundo o governador, é inaceitável que jovens com mais de 20 anos convivam com adolescentes na Fundação Casa. Alckmin reivindicou legislação criminal mais dura ao empossar os 200 novos delegados de polícia.

“Encaminhei ao Congresso, ainda na primeira gestão como governador, um ofício em que pedia pena máxima de oito anos ao invés de três para jovens infratores que praticam crime muito grave”, declarou Alckmin. Ele defendeu ainda que os jovens que ultrapassaram 18 anos deveriam ser encaminhados para alas separadas de unidades prisionais. Questionado sobre a saturação do sistema penitenciário, o governador afirmou que o Estado está “ampliando a capacidade”.

O evento, que atraiu mais de mil pessoas ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, serviu para que outras autoridades de segurança pública comentassem o atual patamar da criminalidade do Estado. Segundo o titular da pasta, Antônio Ferreira Pinto, o governo ataca o crime liberando mais policiais civis para a investigação ao extinguir delegacias como a de registros gerais.

Confrontado com os recentes casos de violência praticada por policiais militares, minimizou, comparando os casos atuais – como o da morte de um publicitário – com crises passadas. “A Polícia Militar superou a favela Naval e superou o Carandiru”, disse. Ferreira Pinto lembrou de torturas e mortes cometidos por policiais militares na década de 1990 em uma comunidade pobre de Diadema, além do massacre que deixou 111 mortos no então maior presídio do País.

Leia também:

Marcio Sotelo Felippe “A polícia está matando porque matar é hoje em São Paulo uma política de Estado”

Governo Paulista condenado a pagar indenização a uma das ‘mães de maio’ pela ação criminosa de sua polícia

Morte violenta, crime banal: negros e pobres desrespeitados em vida e na morte

Vladimir Safatle: Pela extinção da PM

Folha de São Paulo só agora descobre que PM de SP mata nove vezes mais que a dos EUA

Em São Paulo o crime proporcionamente mata menos que as polícias: Polícia Militar mata 1 em cada 5 mortos

Ministra Luiza Bairros, SEPPIR, comenta a violência institucional contra população negra

A ‘assistência’ tucana aos moradores expulsos de suas casas no Pinheirinho

As liberdades democráticas têm sido tratadas como caso de policia na Universidade de São Paulo

Em São Paulo dados de queda de criminalidade também são maquiados

Polícia civil e militar para que vocês existem mesmo? Mais uma vergonha nacional, agora em Ribeirão Preto, SP

TV Trip, as senhoras que receberam gás de pimenta, os leitores Lucas e Daniel e minhas questões

Cristina Neme: Punições não bastam para conter violência policial

Mães de Maio: Marcadas para Morrer

Rildo Marques de Oliveira sobre a violência em SP: “Podemos ter dias tenebrosos como em 2006″

RUY BRAGA E ANA LUIZA FIGUEIREDO: A Polícia Militar deveria ser extinta?

Moradores do Pinheirinho estão vivendo uma loucura coletiva?

A luta das Mães de Maio: uma lágrima de justiça, não de vingança

Alípio Freire: Mães de Maio dão mais um passo em sua luta, moradores de Higienópolis retrocedem em cidadania

PELA DESMILITARIZAÇÃO DAS POLÍCIAS DO BRASIL! Assine a petição

A polícia militar em todo o Brasil acredita que está no tempo da Ditadura

_______________
Publicidade

Tags:   · · · · No Comments

Leave a Comment

0 responses so far ↓

There are no comments yet...Kick things off by filling out the form below.