Maria Frô - ativismo é por aqui

Maria Frô header image 4

Faculdade de Medicina da USP: Esclarecimento – Certificado do Ministro da Saúde

julho 12th, 2013 by mariafro
Respond

Há certos senhores, de uma certa corporação de ofício, que acham que tentar manchar a honra de um ministro de Estado e da maior universidade pública do país sem um único dado da realidade é algo que se possa fazer impunemente.

A Faculdade de Medicina da USP soltou nota de esclarecimento e a Advocacia Geral da União pediu explicações ao CRM-PA sobre quebra de sigilo de um ministro de Estado. Acompanhemos de camarote.

Esclarecimento – Certificado do Ministro da Saúde

Faculdade de Medicina da USP

12/07/2013

A respeito do questionamento da veracidade do diploma do Programa de Residência Médica do Exmo. Ministro da Saúde Alexandre Padilha, a FMUSP esclarece que:

CERTIDÃO

Certifico para os devidos fins, que o médico ALEXANDRE ROCHA SANTOS PADILHA concluiu o Programa de Residência Médica, Pós-Graduação
Senso Lato, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, conforme abaixo relacionado:

• Programa de Residência Especializada de Acesso Direto em DOENÇAS INFECCIOSAS-PARASITÁRIAS ,junto ao Departamento de DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS, no período de 01 de fevereiro de 1998 a 31 de janeiro de 2001.

Declaro ainda, que o Programa de Residência Médica tem carga horária de 2.880 (duas mil, oitocentas e oitenta) horas por ano, incluindo 24 (vinte
e quatro) horas semanais de plantão e que o referido médico foi bolsista do programa.

O programa está credenciado pela Comissão Nacional de Residência Médica, sob número 36/95, tendo-lhe sido conferido o Título de Especialista de
acordo com a Lei 6.932,publicada no Diário Oficial da União de 09 de julho de 1981.

Confirmo ainda a autenticidade de expedição do Certificado de conclusão de Residência Médica, o qual foi devidamente registrado na Comissão Nacional de Residência Médica, sob o n° 318399.

São Paulo, 12 de julho de 2013.

Luis Yu

Coordenador Geral Comissão de Residência Médica -FMUSP

 

Leia também:

Padilha aciona PF para acompanhar inscrições do Mais Médicos

Advocacia Geral da União acionou o Conselho Regional de Medicina do Pará sobre processo contra ministro

Tags:   · · · · · · 1 Comment

Hitler: “Não tenho nada a ver com este processo, nem conheço a funcionário que sumiu com ele da Receita Federal”

julho 12th, 2013 by mariafro
Respond

Tags: 4 Comments

Advocacia Geral da União acionou o Conselho Regional de Medicina do Pará sobre processo contra ministro

julho 12th, 2013 by mariafro
Respond

Ao ler esta notícia,  tenho a impressão que  uma certa corporação de ofício, especialmente aqueles membros que criaram comunidades no Facebook que atentaram contra a Saúde Pública, tremeram nas bases.

AGU aciona CRM-PA sobre processo contra ministro
Do ORM
12/07/2013

Órgão quer explicações sobre quebra de sigilo de Padilha

A Advocacia Geral da União acionou o Conselho Regional de Medicina do Pará (CRM-PA) solicitando a entrega da notificação ao ministro da Saúde Alexandre Padilha em relação aos dois procedimentos abertos pela entidade contra ele.

O órgão também quer explicações sobre a divulgação do processo que, de acordo com as normas estabelecidas no artigo 1º do Código de Processo Ético Profissional do Conselho Federal de Medicina (CFM), deve ser conduzido em sigilo.

Na terça-feira (9), o CRM-PA abriu dois procedimentos contra o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. O primeiro é motivado por declarações dadas por Padilha em entrevista ao “Programa do Jô”, da Rede Globo, no qual disse ser especialista em infectologia. Entretanto, o médico é registrado no conselho do Pará como clínico geral e não especialista em infectologista, de acordo com a entidade.

O segundo procedimento visa apuração da contratação de médicos estrangeiros para exercício da medicina no país. Segundo a assessoria de imprensa do CRM, a entidade já notificou Padilha acerca dos procedimentos. O ministro tem 15 dias para apresentar defesa. Um processo ético-disciplinar pode ser aberto contra Padilha caso ele não responda à segunda notificação prevista na legislação da entidade.

Em nota oficial, o ministro afirmou que considera “absurdo os boatos que colocam em dúvida a sua formação de especialista em infectologia”. De acordo com o texto, Padilha concluiu a residência em infectologia no ano 2001 na Universidade de São Paulo (USP), o que lhe concede o título de especialista, tendo cursado dois anos obrigatórios e, ainda, um terceiro opcional. Ele é formado em medicina pela Universidade de Campinas (Unicamp).

A assessoria de imprensa do CRM-PA informou que a entidade só se pronunciará quando for notificada pela AGU.

Leia também:
Padilha aciona PF para acompanhar inscrições do Mais Médicos

Tags:   · · 2 Comments

Padilha aciona PF para acompanhar inscrições do Mais Médicos

julho 12th, 2013 by mariafro
Respond

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, encaminhou na quinta-feira (11/7) ofício ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, solicitando o acompanhamento pela Polícia Federal das inscrições no programa Mais Médicos.

Dá-lhe Padilha, com ameaças de quadrilha o negócio é o ministério agir.

Médicos se mobilizam na internet para atrasar “importação” de estrangeiros

A ideia é fazer com que todos os profissionais se inscrevam no programa Mais Médicos e boicotem as etapas seguintes da avaliação

Por: Mirelle Pinheiro, Correio Braziliense

Médicos brasileiros se mobilizam na internet para atrasar o cronograma do governo com a importação de estrangeiros. A ideia é fazer com que todos os profissionais se inscrevam no programa Mais Médicos, lançado pelo governo federal na última terça-feira (8/7). Os médicos não dariam prosseguimento às outras estapas da seleção.

Por meio de mensagem que circula no Facebook, os profissionais da saúde são orientados a fazer o cadastro no programa, e boicotar as etapas posteriores. A grande quantidade de cadastros, de acordo com o comunicado, faria com que o sistema de avaliação do programa ficasse sobrecarregada e dificultasse o processo. O atraso faria com que o Conselho Federal de Medicina (CFM), ganhasse mais tempo para conseguir uma liminar na justiça e barrar a importação dos médicos estrangeiros.

Mensagem divulgada no Facebook sugere o boicote de profissionais ao programa Mais Médicos (Reprodução)
Mensagem divulgada no Facebook sugere o boicote de profissionais ao programa Mais Médicos

Correio entrou em contato com o Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico) e com o CFM – ambos negam qualquer envolvimento com o comunicado divulgado na internet. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, encaminhou na quinta-feira (11/7) ofício ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, solicitando o acompanhamento pela Polícia Federal das inscrições no programa Mais Médicos.

Ato Médico

As associações de médicos informaram que vão deixar as cadeiras que ocupam em fóruns governamentais, como o Conselho Nacional de Saúde. A categoria não aprovou os 10 vetos na Lei do Ato Médico pela presidente Dilma Rousseff.

O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto d’Ávila, disse que a categoria se sentiu “traída” pelas outras profissões, que apoiaram os vetos, e pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha: “Os vetos mutilam e ferem de morte o projeto, mas vamos lutar para derrubá-los. Esperamos que o Congresso Nacional não se curve, já que foi um trabalho muito sério o que fizemos”.

Programa Mais Médicos

O programa dá prioridade a médicos brasileiros no preenchimento de novas vagas criadas – na ausência de candidatos locais, o governo abre as vagas para estrangeiros. Os profissionais contratados receberão bolsa do Ministério da Saúde de R$ 10 mil para atuar, sob a supervisão de instituições públicas de ensino, na atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS) em municípios do interior e em regiões metropolitanas. Também está previsto o pagamento de auxílio-deslocamento, que pode chegar a R$ 30 mil.

Tags:   · · · · 15 Comments