Maria Frô - ativismo é por aqui

Maria Frô header image 4

Avaliação de 100 dias do governo de Haddad

abril 10th, 2013 by mariafro
Respond

E o IG deixou de citar outras ações, mas de todas elas a mais importante é a disponibilidade deste prefeito conversar com a sociedade: Haddad promoveu encontro dos movimentos de cultura com o secretário da Cultura, o ex-ministro Juca Ferreira, ele próprio já havia sentado com representantes da cultura, dos movimentos de moradia, com os ambulantes, com os ciclistas e tantas outras lideranças dos movimentos sociais. É impressionante a disponibilidade de Fernando Haddad para o diálogo sem afetação, sem falsas promessas, sem proselitismo, por isso passado 100 dias de governo reafirmo, que orgulho ter votado e me esforçado para eleger  Fernando Haddad.

AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE HADDAD NOS PRIMEIROS 100 DIAS DE GOVERNO

Portal iG, via Página não oficial de Fernando Haddad no Facebook

10/04/2013

AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE HADDAD NOS PRIMEIROS 100 DIAS DE GOVERNO</p> <p>Desde que assumiu o comando da maior cidade do País, prefeito de São Paulo anunciou plano de metas, afastou servidores por corrupção e viabilizou medidas de transporte</p> <p>O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad , completa nesta quarta-feira (10) cem dias no comando da maior cidade do País. Durante esse período, o petista se debruçou sobre os problemas da capital, analisou a herança do antecessor Gilberto Kassab e deu início ao cumprimento de algumas promessas de campanha, como a nova lei de inspeção veicular e o Bilhete Único Mensal, com início marcado para novembro. </p> <p>Outra medida que marca o início de seu mandato é a criação da Controladoria Geral do Município que, no combate à corrupção, já afastou quatro servidores.</p> <p><strong>VEJA ABAIXO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DOS 100 PRIMEIROS DIAS DE HADDAD</strong>:</p> <p>PLANO DE METAS<br /> No final de março, Haddad lançou a primeira versão do plano de metas do seu governo. A versão final só será definida após a realização das dezenas de audiências públicas propostas pela prefeitura, com o intuito de incluir as demandas.</p> <p>FIM DA TAXA DA INSPEÇÃO<br /> A nova lei da inspeção veicular, que ainda espera sanção de Haddad, prevê o fim da taxa só para os veículos aprovados no teste . A fiscalização também não será mais anual para carros com até dez anos de uso.</p> <p>CORRUPÇÃO<br /> Criada por decreto no dia em que Haddad tomou posse, a Controladoria Geral do Município de São Paulo tem como função combater a corrupção e eventuais falhas de servidores municipais. Em três meses de existência, a CGM, em conjunto com a Polícia Civil, já afastou quatro servidores suspeitos de corrupção.</p> <p>BILHETE ÚNICO MENSAL<br /> A prefeitura iniciou o cadastro para usuários de ônibus interessados em no bilhete único mensal, que deverá começar a funcionar apenas em novembro , com custo aproximado de R$ 140. Uma das principais promessas de campanha, ele permitirá que o usuário viaje de ônibus quantas vezes quiser durante o mês.</p> <p>LARGO 13 DE MAIO<br /> A secretaria municipal de Transportes criou a primeira zona livre de carros , na região do Largo 13 de Maio, na zona Oeste. No primeiro dia, a medida dobrou a velocidade média dos ônibus no Corredor Santo Amaro.</p> <p>DESAPROPRIAÇÃO<br /> Fernando Haddad declarou a área do Jardim Iguatemi, na zona Leste como de interesse social para desapropriação pela Cohab. Os 130 mil metros quadrados do bairro foi alvo de uma ação de reintegração de posse no mesmo dia em que a medida foi anunciada.</p> <p>HABITAÇÃO<br /> A prefeitura anunciou a mudança na gestão das polícias habitacionais na capital. Agora, a Cohab irá gerenciar as verbas, que virão principalmente do programa federal Minha Casa Minha Vida .</p> <p>NOVA LUZ NA GAVETA<br /> Bandeira do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), a reestruturação da região da Luz conhecida como cracolândia foi engavetada por Haddad, que considerou o projeto caro demais para os benefícios que traria para a área.</p> <p>NOVO PLANO DIRETOR<br /> Haddad iniciou um processo de consultas e audiências públicas para elaborar o novo plano diretor para a cidade de São Paulo. A proposta completa deve ser enviada em agosto para Câmara Municipal.</p> <p>CORTE NO ORÇAMENTO<br /> Haddad congelou R$ 5,2 bilhões do orçamento, ou 12,3% da arrecadação estimada para 2013. A ordem para secretarias é tocar apenas obras que tenham dinheiro em caixa ou sejam consideradas prioridade. A medida pretende aliviar a dívida da cidade.</p> <p>CARNAVAL DE RUA<br /> Proibidos por Kassab, os blocos voltaram às ruas no primeiro carnaval de Haddad. Os foliões, que antes enfrentaram falta de estrutura e até a polícia, festejaram livremente na capital.

Desde que assumiu o comando da maior cidade do País, prefeito de São Paulo anunciou plano de metas, afastou servidores por corrupção e viabilizou medidas de transporte

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad , completa nesta quarta-feira (10) cem dias no comando da maior cidade do País. Durante esse período, o petista se debruçou sobre os problemas da capital, analisou a herança do antecessor Gilberto Kassab e deu início ao cumprimento de algumas promessas de campanha, como a nova lei de inspeção veicular e o Bilhete Único Mensal, com início marcado para novembro.

Outra medida que marca o início de seu mandato é a criação da Controladoria Geral do Município que, no combate à corrupção, já afastou quatro servidores.

VEJA ABAIXO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DOS 100 PRIMEIROS DIAS DE HADDAD:

PLANO DE METAS
No final de março, Haddad lançou a primeira versão do plano de metas do seu governo. A versão final só será definida após a realização das dezenas de audiências públicas propostas pela prefeitura, com o intuito de incluir as demandas.

FIM DA TAXA DA INSPEÇÃO
A nova lei da inspeção veicular, que ainda espera sanção de Haddad, prevê o fim da taxa só para os veículos aprovados no teste . A fiscalização também não será mais anual para carros com até dez anos de uso.

CORRUPÇÃO
Criada por decreto no dia em que Haddad tomou posse, a Controladoria Geral do Município de São Paulo tem como função combater a corrupção e eventuais falhas de servidores municipais. Em três meses de existência, a CGM, em conjunto com a Polícia Civil, já afastou quatro servidores suspeitos de corrupção.

BILHETE ÚNICO MENSAL
A prefeitura iniciou o cadastro para usuários de ônibus interessados em no bilhete único mensal, que deverá começar a funcionar apenas em novembro , com custo aproximado de R$ 140. Uma das principais promessas de campanha, ele permitirá que o usuário viaje de ônibus quantas vezes quiser durante o mês.

LARGO 13 DE MAIO
A secretaria municipal de Transportes criou a primeira zona livre de carros , na região do Largo 13 de Maio, na zona Oeste. No primeiro dia, a medida dobrou a velocidade média dos ônibus no Corredor Santo Amaro.

DESAPROPRIAÇÃO
Fernando Haddad declarou a área do Jardim Iguatemi, na zona Leste como de interesse social para desapropriação pela Cohab. Os 130 mil metros quadrados do bairro foi alvo de uma ação de reintegração de posse no mesmo dia em que a medida foi anunciada.

HABITAÇÃO
A prefeitura anunciou a mudança na gestão das polícias habitacionais na capital. Agora, a Cohab irá gerenciar as verbas, que virão principalmente do programa federal Minha Casa Minha Vida .

NOVA LUZ NA GAVETA
Bandeira do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), a reestruturação da região da Luz conhecida como cracolândia foi engavetada por Haddad, que considerou o projeto caro demais para os benefícios que traria para a área.

NOVO PLANO DIRETOR
Haddad iniciou um processo de consultas e audiências públicas para elaborar o novo plano diretor para a cidade de São Paulo. A proposta completa deve ser enviada em agosto para Câmara Municipal.

CORTE NO ORÇAMENTO
Haddad congelou R$ 5,2 bilhões do orçamento, ou 12,3% da arrecadação estimada para 2013. A ordem para secretarias é tocar apenas obras que tenham dinheiro em caixa ou sejam consideradas prioridade. A medida pretende aliviar a dívida da cidade.

CARNAVAL DE RUA
Proibidos por Kassab, os blocos voltaram às ruas no primeiro carnaval de Haddad. Os foliões, que antes enfrentaram falta de estrutura e até a polícia, festejaram livremente na capital.

Tags:   · · 1 Comment

Da série: Estado Laico, seu lindo, cadê você? Câmara do Rio: Almoço com Deus – Espaço de Oração

abril 10th, 2013 by mariafro
Respond

Acho que todas as religiões deveriam requisitar o auditório da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro para fazer seus cultos: os povos de terreiro, os povos indígenas, os espíritas, os católicos, afinal se vereador pastor pode outras lideranças religiosas também tem direito, não é mesmo?

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO: GABINETE DO VEREADOR JOÃO MENDES DE JESUS

Por: Assessoria de Imprensa do Gabinete Parlamentar do  Vereador João Mendes de Jesus (PRB/RJ)

Rio de Janeiro, 10 de abril de 2013.

Almoço com Deus – Espaço de Oração

Culto tem autorização da Mesa da Câmara e dura meia hora

Todas as quartas-feiras, no auditório da Câmara dos Vereadores, é realizado o culto Almoço com Deus, que tem o propósito de reunir pessoas evangélicas que queiram orar e praticar sua religião. Entretanto, a reunião é aberta a todas as pessoas, independente de seus credos.

O culto começa às 12 horas e termina às 12h30. Quem o ministra é o vereador João Mendes de Jesus (PRB), que prega a palavra de Deus a quem queira escutá-la. Contudo, se porventura o auditório precisar ser ocupado na quarta e no horário do culto para algum evento oficial, a reunião religiosa é suspensa.

“O culto reúne quem quiser orar a Deus. É realizado de forma discreta e não interfere nos trabalhos da Câmara. Reunião dessa natureza fortalece aquele que necessita de uma palavra amiga, de apoio se tiver problemas e ameniza as tristezas da vida. O Almoço com Deus não tem comida. É uma metáfora, porque a verdade é que o alimento é a palavra de Deus” – afirma João Mendes de Jesus.

Outras questões envolvendo confusão entre Estado Laico e igrejas envangélicas

Personalidades internacionais manifestam o seu apoio a Marcos Feliciano. Não renuncie! Estamos com você!

PT de Pernambuco vai fazer o quê com vereador homofóbico? Cadê escola de formação para políticos petistas?

Pregação de Feliciano é “racista”, afirma pastor e teólogo

Jussara Oliveira: Marco Feliciano e Silas Malafaia não me representam!

Marco Feliciano: candidato forte a ir para o Lixo da História juntamente com Bolsonaro

Marco Feliciano: reivindicações feministas estimulam o homossexualismo

Fora Feliciano viva a diversidade! #Feliciano não me representa

Mobilização do #ForaFeliciano em várias cidades brasileiras

Manifestante para o homofóbico Bolsonaro: A gente não vai voltar para o armário, seu babaca!

Marco Feliciano: candidato forte a ir para o Lixo da História juntamente com Bolsonaro

Rogério Tomáz tenta explicar o escárnio do PSC na CDHM no Congresso

Façamos como Luíza Erundina: Declaremos guerra a estes imbecis

E você achou que o Congresso não poderia piorar…

Comissão de Direitos Humanos e Minorias do Congresso pede à TV Globo informações sobre suposto estupro no BBB12

Carta a Jean Wyllys do pai de uma adolescente transexual

Gerson Carneiro: Fora Feliciano!

Alô, alô PT Nacional, o que será feito com Walter Pinheiro?

Bolsonaro deve estar contente: travesti brutalmente assassinado em Campina Grande

Tags:   · · · No Comments.

Alô, petistas! Corram, vai ter PED!

abril 10th, 2013 by mariafro
Respond

Prazo para participar das plenárias de filiação termina no próximo dia 30 de abril

Para ter direito a voto no PED, quem teve seu pedido de filiação aprovado, precisa participar de uma plenária de filiação no seu diretório até o próximo dia 30 de abril.

O Secretário de Formação deve, até o dia 13 de maio, registrar no Sisfil a participação dos novos filiados nas plenárias.

Os municípios que ainda não aderiram ao Sisfil, devem enviar as listas de credenciamento pelo correio até o dia 13 de maio.

Toda a documentação deverá ter ampla e imediata divulgação a todos (as) os (as) filiados.

Clique aqui para nos ajudar na divulgação destes prazos compartilhando isto nas redes sociais.

Para ficar informado sobre o PED 2013, curta a página Facebook

Tags:   · · · · No Comments.

Thatcher era contra os “gastos desnecessários com dinheiro público”, mas seu funeral custará 8 milhões de libras aos cofres britânicos

abril 10th, 2013 by mariafro
Respond

O funeral da rainha das privatizações do Reino Unido custará 8 milhões de libras (pouco mais de R$ 24 milhões) aos cofres públicos britânicos.

Já que ela mesma era uma fervorosa defensora da hegemonia dos privados, por que não utilizar a lógica thatcheriana de que o Estado não deve desperdiçar recursos em gastos desnecessários, e privatizar o funeral? Afinal, Tatcher deve estar se revirando no túmulo não é mesmo, já que era incapaz de gastar dinheiro público pra salvar vidas, imagina pra enterrar o que não tem mais vida?

Funeral de Thatcher custará 8 milhões de libras aos cofres públicos britânicos

Do Opera Mundi

Jornais ingleses ressaltam que morte de ex-premiê voltou a dividir o país

O funeral da ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, que morreu na segunda-feira (08/04), aos 87 anos, em decorrência de um AVC (Acidente vascular cerebral) terá um custo calculado em oito milhões de libras esterlinas (aproximadamente 24,2 milhões de reais), de acordo com o jornal britânico Daiy Mail. Todas as despesas serão pagas pelo Estado. Thatcher, também conhecida como “dama de ferro”, comandou o país entre 1979 e 1990 como a primeira mulher a chefiar o governo do Reino Unido, e se tornou um ícone do conservadorismo europeu.

Segundo anúncio do governo britânico, o funeral terá honras militares, que, apesar de não serem oficialmente de Estado, será similar aos da rainha-mãe e da princesa Diana.

A cerimônia será realizada no dia 17 de abril (quarta-feira) na catedral de St.Paul, em Londres. Um dia antes, o caixão com o corpo da ex-primeira-ministra será levado para a capela de Westminster. No dia seguinte, o ataúde será transportado em um carro protegido por militares e, em St.Paul, será recebido por uma guarda de honra. Ao final da cerimônia haverá um enterro privado, reservado para convidados, personalidades políticas e ex-colaboradores.

O evento terá muita pompa e se assemelhará ao da rainha mãe, realizado em 2002, sendo transmitido ao vivo pela televisão e com a presença de personalidades de todo o mundo – incluindo a rainha Elizabeth II. A última vez que a monarca compareceu para o enterro de um chefe de governo foi em 1965, após a morte de Winston Churchill (1940-1945 e 1951-1955).

Agência Efe

Jornal britânico The Evening Standard  noticiando morte de Thatcher é pichado com o recado: “Até que enfim”

Familiares de Thatcher e representantes do Palácio de Buckingham fecharam hoje os detalhes de uma cerimônia solene que estará só um degrau abaixo de um funeral de Estado, reservado para os monarcas, mas que pode se estender a outras personalidades com a permissão da rainha e o voto propício do Parlamento.

Em vida, Thatcher já havia rejeitado que se abrisse para ela uma exceção concedida a poucos heróis britânicos, como o almirante Nelson (vencedor na batalha de Trafalgar), o duque de Wellington, que derrotou a Napoleão em Waterloo, além de Churchill, que liderou o Reino Unido durante a II Guerra Mundial.

Apesar de Thatcher, que era reconhecida por sua austeridade, não querer que a câmara dos Comuns debatesse o orçamento de um funeral de Estado, a cerimônia de despedida da ex-primeira-ministra não economizará e terá poucas diferenças em relação a um funeral de maior categoria.

Os jornais britânicos afirmam que Thatcher voltou a dividir o país, já que muitas pessoas saíram às ruas para comemorar sua morte, em razão de discordarem de seu legado e governo, marcado por privatizações, desindustrialização e a supressão de direitos trabalhistas, além da ofensiva britânica na Guerra das Malvinas.

Um aparato policial já está sendo preparado para evitar que manifestantes trabalhistas e de esquerda, membros de associações sindicais ou até mesmo ativistas irlandeses com ligações com o IRA (Exército Republicano Irlandês) tentem atrapalhar a cerimônia.

Privatização

O diretor de cinema britânico Ken Loach, um dos muitos críticos do legado Thatcher, é um dos muitos britânicos que apoiam a sugestão de que seu enterro fosse “privatizado”, ou sja, não tivesse custos públicos, afirmando que a própria ex-premiê teria preferido que fosse dessa maneira. “Lembram-se de que ela chamou (o líder da libertação sul-africana Nelson) Mandela de terrorista e tomou chá (com o ditador chileno Augusto) Pinochet? Por que nós temos de homenageá-la? Coloquem (o funeral) em uma concorrência e quem oferecer o menor orçamento ganha. É tudo o que ela gostaria que fosse”, disse.

Loach também não poupou críticas à “dama de ferro”: “Thatcher foi a mais divisiva e destrutiva primeira-minstra em todos os tempos”, afirmou. “Desemprego em massa, fechamento de fábricas, comunidades destruídas: esse foi seu legado. Ela era uma lutadora e seu inimigo era a classe trabalhadora britânica (…) Suas vitórias foram ajudadas pela corrupção de líderes de sindicatos e do Partido Trabalhista. Foi por causa das políticas iniciadas por ela que nos encontramos nessa bagunça de hoje”.

(*) com agências de notícias internacionais

Leia também:
Abaixo-assinado pede privatização do enterro de Thatcher

Tags:   · · · 1 Comment