Maria Frô - ativismo é por aqui

Maria Frô header image 4

Laerte: Dia do Orgulho Reacionário

maio 24th, 2012 by mariafro
Respond

Laerte, sempre genial.

Novembro de 2011

Veja também:

Câmara de São Paulo aprova o dia da Ogrice

Antônio, 61 anos, homossexual, espancado até a morte

Carta aberta de Jean Wyllys ao prefeito Kassab sobre o desplante do dia do OGRulho

Kassab não vê nenhum problema em comemorar o dia do OGRulho

Bóra votar na enquete do vereador fiscal de fiofó

Tags:   · · No Comments.

Universidade Federal de São João Del Rei e a campanha para o vestibular 2012

maio 24th, 2012 by mariafro
Respond

Depois que a Universidade Tecnológica Federal do Paraná elaborou uma prova de concurso público para trabalhadores de limpeza urbana utilizando Michel Teló, novelas globais e bordões de Zorra Total, recebo de Ismael Silva uma  imagem de outdoor de uma das peças da campanha do vestibular da UFSJ/2012.

Nesta peça publicitária o mote é o de que “toda história precisa de evolução”. De fato, os ‘historiadores piram’ como diz a intervenção na foto publicada  no facebook. Há tempos os historiadores questionam essa visão teleológica da história como se ela pudesse ser reduzida a uma linha evolutiva em direção ao progresso.

Outra peça publicitária da mesma campanha reafirma o mote de “toda história precisa de evolução”:

Como se a visão teleológica do mote da campanha não bastasse  nesta peça publicitária a ideia de sujeitos históricos e de mudanças na história  são de um simplismo reducionista que atribui à Princesa Isabel e à Lei Áurea a igualdade! Pelo visto os publicitários da campanha nunca ouviram falar na luta pela aprovação da PEC do Trabalho Escravo; de toda a batalha no STF pela aprovação das cotas raciais nas universidades…

Com a palavra os historiadores da UFSJ, afinal Minas Gerais tem excelentes especialistas na história da escravidão na América Portuguesa e Brasil Imperial e também sobre o pós-abolição.

Há uma infinidade de trabalhos acadêmicos que nos mostram que nem a abolição da escravatura no Brasil resultou em igualdade, tampouco dependeu unicamente da princesa Isabel pôr um fim (mesmo que apenas institucional) em cerca de 350 anos de escravidão.

E tem gente que ainda não entende a importância da 10639/03 e a necessidade de cotas nas universidades…

___________
Publicidade

Tags:   · · No Comments.

Comissão de Direitos Humanos do Senado aprova casamento igualitário, mas tem a bancada medieval da Câmara

maio 24th, 2012 by mariafro
Respond

Comissão aprova união estável entre homossexuais
Agência Estado
24/05/2012

A Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou nesta quinta-feira (24) projeto de lei que inclui no Código Civil a união estável entre homossexuais e sua futura conversão em casamento. A proposta transforma em lei uma decisão já tomada por unanimidade pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em maio de 2011, quando reconheceu a união estável de homossexuais como unidade familiar.

A proposta, da senadora Marta Suplicy (PT-SP), ainda terá que passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de ir a plenário e também terá que ser votada pela Câmara dos Deputados, onde deverá enfrentar muito mais resistência do que no Senado, especialmente por parte da chamada bancada evangélica.

Em seu relatório sobre o PL, a senadora Lídice da Mata (PSB-BA) defendeu a proposta lembrando que o Congresso está atrasado não apenas em relação ao STF, quanto em relação à Receita Federal e ao INSS, que já reconhecem casais do mesmo sexo em suas normas. A senadora lembra, no entanto, que a conversão de união estável em casamento não tem qualquer relação com o casamento religioso.

“O projeto dispõe somente sobre a união estável e o casamento civil, sem qualquer impacto sobre o casamento religioso. Dessa forma, não fere de modo algum a liberdade de organização religiosa nem a de crença de qualquer pessoa, embora garanta, por outro lado, que a fé de uns não se sobreponha à liberdade pessoal de outros”, apontou em seu relatório.

Apesar da decisão do STF, que serve de jurisprudência para as demais esferas judiciais, casais homossexuais têm tido dificuldade em obter na Justiça a conversão, mesmo em cidades grandes como São Paulo e Rio de Janeiro. Vários juízes alegam, apesar da decisão do órgão superior, que não há legislação a respeito. Durante a votação do STF, o então presidente do Tribunal, ministro Cezar Peluso, cobrou do Congresso que “assumisse a tarefa que até agora não se sentiu propensa a fazer” e transformasse a conversão em lei.

Somos tratados como cidadãos de 2ª categoria, diz Jean Wyllys em campanha por casamento livre
CNBB critica decisão do STF e afirma que união entre pessoas do mesmo sexo não pode ser “equiparada à família”
Perguntas e respostas sobre a decisão do Supremo para a união estável gay
Curiosidades sobre a legislação sobre direitos gays pelo mundo

___________
Publicidade

Tags:   · · · · · · No Comments.

Depois de revelação de Xuxa, SDH informa que cresceu 30% denúncias de violação de direitos

maio 24th, 2012 by mariafro
Respond

Recebo da @dolphindiluna, via twitter, o link da matéria que reproduzo ao final deste post e não me surpreendo com os dados.

No último domingo li comentários de todo o tipo no twitter e facebook quando Xuxa em uma entrevista no Fantástico revelou que foi violentada na infância e adolescência.

Vários textos foram escritos a respeito,  não vi a entrevista, mas me posicionei diante das piadas sem graça no twitter que culpabilizam sempre as mulheres pela violência de que são alvos. Lembro que considerei ter sido importante que uma pessoa com a visibilidade de Xuxa e que há alguns anos se tornou colaboradora em campanhas governamentais contra a exploração sexual infanto-juvenil tivesse a coragem de revelar que foi vítima de abuso. Achava que ela contribuiria pra que as pessoas ao menos passassem a discutir o assunto e se posicionassem. Mas a revelação de Xuxa foi ainda mais importante: de domingo para cá cresceu em 30% as denúncias de violação de direitos e um dos motivos foi a entrevista dada pela apresentadora com informa  a própria Secretaria de Direitos Humanos.

Quando uma celebridade faz uma coisa boa,  merece nossos cumprimentos.

Sobre o Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes da SDH:

O Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes – 0800 99 0500 - é um canal direto e gratuito, coordenado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República – SEDH-PR. O Serviço é oferecido à população para realizar o registro e encaminhamento de denúncias sobre a violência contra crianças e adolescentes, e também realiza o acompanhamento dessas denúncias junto aos órgãos de defesa e responsabilização, segmentando essa informação que pode ser transmitida ao usuário por meio de número de protocolo.

O Serviço funciona em parceria com o Ministério da Saúde, a Petrobras e o Centro de Referência, Estudos e Ações sobre Crianças e Adolescentes (Cecria). O seu horário de funcionamento é de 8:00h às 22:00h, inclusive finais de semana e feriados

Quando usar:

Toda vez que quiser registrar uma denúncia de violência contra crianças e adolescentes, ; informar acerca do paradeiro de crianças e adolescentes desaparecidos, ; bem como obter orientação de como proceder para denunciar desaparecimentos, além de apresentar denúncias sobre Tráfico de Seres Humanos.

Lembre-se de:

Obter os nomes e endereços de todas as pessoas envolvidas na denúncia;

Ter o máximo de informações para facilitar na apuração dos fatos;

Como usar:

Você pode ligar gratuitamente de qualquer lugar do país. O Serviço Disque Denúncia – 0800 99 0500 – recebe ligações também de telefones públicos e celulares.

Como registrar sua denúncia:

Por telefone – 0800 99 0500 – ligação gratuita

SOBRE A IDENTIFICAÇÃO DO CIDADÃO

A identificação é obrigatória?

Não. É opcional. No entanto, mesmo que o registro seja anônimo, o Disque Denúncia oferece número de protocolo facilitando o acompanhamento das providências dadas às situações

Denúncias de violação a direitos crescem 30% com campanha do governo e depoimento de Xuxa

Alex Rodrigues, Edição: Davi OliveiraRepórter Agência Brasil

24/05/2012

Brasília – Somente nos dois primeiros dias desta semana, o Disque Direitos Humanos – Disque 100 recebeu 285.051 mil ligações. Segundo a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, órgão responsável pelo serviço, o total de ligações recebidas nessa segunda-feira (21) e terça-feira (22) representa aumento de 30% em comparação ao mesmo período da semana anterior.

De acordo com a secretaria, resultado semelhante só havia sido registrado em dezembro do ano passado, quando foi realizada campanha nacional de divulgação do Disque Direitos Humanos – Disque 100 nos principais canais abertos de televisão. Na ocasião, o número de ligações direcionadas ao serviço alcançou o pico de 198.592 chamadas em um único dia.

Em nota divulgada no final da noite de ontem (23), a secretaria associa o crescimento da demanda a dois motivos. De um lado, à intensificação, nos últimos dias, da divulgação do serviço por conta do Dia Nacional de Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que aconteceu na última sexta-feira (18).

Outra razão considerada importante para o elevado número de ligações ao serviço, criado para receber denúncias de violação à dignidade das pessoas, foi a repercussão do depoimento prestado pela apresentadora de TV Maria das Graças Xuxa Meneghel em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo.

Entrevistada para o quadro O Que Vi da Vida, exibido no último domingo (20), Xuxa revelou que foi vítima de abuso sexual durante a infância e adolescência. A apresentadora disse ainda que, à época, não contou nada aos pais por medo de que ninguém acreditasse nela. Como conseqüência, disse que até hoje é perseguida pela dúvida de ter alguma “culpa” pelo que lhe aconteceu.

Devido à repercussão, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes pretende convidar a apresentadora de TV Maria das Graças Xuxa Meneghel para participar, na Câmara dos Deputados, em Brasília, de uma audiência pública que discutirá os casos de abusos sexuais contra menores de idade.

A Secretaria de Direitos Humanos esclareceu que as 285.051 mil ligações não dizem respeito unicamente à denúncia de casos de abuso ou exploração sexual contra menores. Como o serviço é mais amplo, há desde denúncias de outros gêneros de violações aos direitos humanos, inclusive de adultos, a pedidos de informação.

A demanda dos últimos dias tem relação também com o crescimento das denúncias, desde o início do ano. De janeiro a abril de 2012, o módulo Criança e Adolescente recebeu 34.142 chamadas relacionadas ao tema, que representa 71% de aumento em relação ao mesmo período do ano anterior.

A expectativa do Departamento Nacional de Ouvidoria de Direitos Humanos é que, com mais gente conhecendo o serviço, o número de registros continue aumentando. Tanto que mais 90 teleatendentes já estão sendo capacitados para atender à população a partir da primeira semana de junho.

O Disque Denúncia funciona 24 horas por dia, durante todos os dias da semana, inclusive feriados. Basta ligar, de qualquer cidade, para o número 100, para denunciar violações aos direitos de crianças, adolescentes, idosos, portadores de deficiências físicas e de grupos em situação de vulnerabilidade, ou ainda para obter informações. A pessoa não precisa se identificar.

___________
Publicidade

Tags:   · · · · · · · · · · · No Comments.