Para expressar a liberdade

Maria Frô - ativismo é por aqui

Maria Frô header image 4

Sakamoto: Morre ex-dona da Daslu, que tornou hype sonegar

fevereiro 26th, 2012 by mariafro
Respond

Morre ex-dona da Daslu, que tornou hype sonegar

Por Leonardo Sakamoto em seu blog

26/02/2012

Guardei uma distância de alguns dias para escrever isto para não ser acusado de insensibilidade. Afinal de contas, há um processo de beatificação instantânea de quem morre, e não apenas no Brasil, como se biografias devessem ser compostas apenas dos atos bons, simplificando essa teia complexa e doida que é a vida.

O problema é que, com isso, todas as reflexões que poderiam ser levantadas a partir de comportamentos discutíveis daquele ou daquela que passou são deixadas de lado. Há até uma onda de revisionismo por parte de personalidades e veículos de comunicação, absolvendo os pecados e reinterpretando a história a partir dessa beatificação.

Eliane Tranchesi, ex-proprietária da Daslu, megaloja de produtos de luxo em São Paulo, faleceu esta semana vítima de câncer e foi sepultada na sexta (24).

Alvo de uma ação da Polícia Federal, ela chegou a ser presa em 2009 e, pouco depois, liberada. Foi condenada a 94 anos de cadeia por conta de sonegação e outros crimes financeiros, mas devido ao seu estado de saúde, não cumpriu a pena.

Concordo que, por motivos humanitários, pessoas com doenças crônicas possam ser tratadas fora da cadeia, monitoradas pela Justiça. Nem sempre o Estado tem condições de garantir o serviço de saúde necessário em uma instalação prisional. O problema é que essa escolha depende do crime que você cometeu e quem é o seu advogado. Crimes de colarinho branco são vistos como de baixa periculosidade, mesmo que sonegação seja responsável por negar o financiamento de saúde e educação a milhões de pessoas. Além disso, essa é uma opção que depende da renda. Pergunte ao doutor Dráuzio Varella quantos pacientes com Aids em estágio avançado ele tinha no Carandiru. Não quero parecer insensível, entendo as circunstâncias, mas esse “dois pesos, duas medidas” acaba com meu sono.

Mas vamos ao ponto principal do post, para o qual retomo informações que já havia publicado aqui sobre o caso. Servidores públicos, cumprindo as suas obrigações previstas em lei, fazem uma diligência surpresa e constatam que as denúncias que haviam recebido sobre as irregularidades eram procedentes. Outros condenam os acusados. Estes, proprietários – ricos e respeitados, bem relacionados nas cúpulas do poder – reclamam do tratamento “violento” que teriam recebido da Polícia Federal ou da Justiça.

Logo em seguida, surgem reclamações de políticos, pessoas influentes, juristas, corneteiros de luxo em geral: “Os investimentos estrangeiros vão secar com esse tipo de fiscalização/condenação”, dizem uns. “É um ultraje contra o setor que gera empregos”, bradam outros. Surge pressão para que o governo federal afrouxe as decisões (afinal de contas, é impossível ser um fiel cumpridor das leis fiscais nesse país, não é mesmo?).

Federações patronais reclamam no Congresso contra os desmandos do poder público, manifestam apoio aos proprietários da empresa e tentam até realizar uma passeata em prol da “legalidade”. Alguns jornalistas e veículos de comunicação defendem que a violência perpetrada tem cunho político para desviar o foco de crises políticas.

Lembro que o finado senador Antônio Carlos Magalhães e o então prefeito José Serra, entre outros, saíram em defesa de Eliane Tranchesi durante a Operação Narciso. Pressionaram o governo federal, reclamando de que a ação viria de uma tentativa de nuvem de fumaça do governo Lula para esconder maracutaias. Pode até ser – eu não acredito em ninguém então não duvido de nada também, mas isso não redime a sonegação. Políticos encheram o ouvido do então ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos (que, ironicamente, tornou-se advogado de defesa de uma empreiteira contra ações da própria Polícia Federal após deixar o cargo).

Em São Paulo, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) saiu em defesa da Daslu através do seu dirigente Paulo Skaf e ensaiou uma manifestação de protesto. Ressaltou-se que a empresa gera empregos e contribui para o desenvolvimento da região. Empresários lembraram que fiscalizações como essa afugentariam possíveis investidores. Os defensores da Daslu disseram que é impossível pagar todos os impostos.

Teve até e-mail circulando entre a alta roda paulistana: “Queridos amigos, gostaria de convidá-los a se juntarem à corrente FREE ELIANA, um movimento que criei a favor da libertação e contra a condenação da nossa amiga Eliana Tranchesi. Podemos contribuir com força e energia positiva . Usem FREE ELIANA no status de vocês em redes sociais e coloquem o laço da esperança em seus blogs, perfis pessoais do MSN, Twitter, Facebook, Orkut, Hi5, e outras redes sociais em que estiverem presentes. Passem essa corrente para os amigos de vocês também”.

Aqueles dias me deram uma paúra muito grande. Parte da elite (digo “parte” porque empresários com os quais conversei na época estavam revoltados, pois recolhiam seus impostos em dia e achavam um absurdo aquela reação de seus pares em defesa do indefensável) assume um papel ridículo quando se sente acuada. Como já disse aqui anteriormente, é o instinto de autopreservação, desenvolvido ao longo de séculos de Casa-grande e surge de forma semelhante em ambientes que parecem tão diferentes como os cabides da Vila Olímpia, usinas de cana no Pará, indústrias de São Paulo ou fazendas de gado no Mato Grosso do Sul.

Exposta a uma situação que considera de risco à sua posição confortável na sociedade, parte dessa elite esquece que tanto a utilização de mão-de-obra escrava quanto a sonegação de impostos representa concorrência desleal. Acha normal que a dona de uma loja passe a perna no empresário ao lado e lucre cometendo um crime. Afinal, a loja é hype. E ela é uma das nossas.

Ao cobrar que a lei fosse aplicada, os empresários que ouvi tomavam conta de seus investimentos. Quem não faz isso e atua em um corporativismo bobo achando que sua “classe social” está sendo ameaçada, pode perder dinheiro. Pois, vale lembrar, nosso capitalismo é do tipo selvagem, desrespeita mais as regras do jogo. O interessante é que muitos que saíram em defesa dela nem eram membros da elite econômica (aí já é outra discussão. Há muito jornalista que não é patrão, mas por conviver nos mesmos ambientes sociais e culturais, passa a acreditar que é).

Ou faz isso como medida preventiva. Até para evitar devassas na contabilidade ou a verificação da condição social de seus empregados no futuro.

Toda a morte deve ser lamentada e chorada por amigos e familiares. Quando um ser humano deixa de existir, a humanidade fica mais pobre, não importa quem seja. Mas isso não apaga o aprendizado que tivemos com este caso. Pois se a dignidade do indivíduo deve ser respeitada, a qualidade de vida da coletividade também. Coisa que quem sonega milhões está pouco se lixando.

Leia também:
Hildegard Angel: “Eliana Tranchesi, vítima do ‘câncer da humilhação’” Veja: Sonegar é roubar
A Justiça, o pedreiro, a madame da Daslu e a conclusão de Bóris Casoy
____________
Publicidade

Tags:   · · · · · · · · No Comments.

Amaury Ribeiro Jr no I Encontro de Blogueiros Progressistas da Grande Natal

fevereiro 26th, 2012 by mariafro
Respond

I Encontro de Blogueiros Progressistas da Grande Natal

 Coletivo #RNBlogProg

Nomes de peso estarão em Natal de 2 a 4 de março, durante a primeira edição do Encontro de Blogueiros Progressistas da Grande Natal, no auditório do campus Cidade Alta do Instituto Federal de Educação Tecnológica do RN (IFRN). As inscrições continuam abertas e são gratuitas, mediante pré-inscrição por e-mail.

Para o debate de abertura, com início às 19h da sexta-feira e cujo tema é ‘Blogosfera e Liberdade de Expressão’, compõem a mesa os jornalistas Amaury Ribeiro Jr., autor do livro ‘A Privataria Tucana’, Leandro Fortes, da revista Carta Capital, Luiz Fernando Emediato, proprietário da editora Geração Editorial, e a historiadora Conceição Oliveira, coordenadora nacional do movimento sem fins-lucrativos #BlogProg do Brasil.

Na mesma noite, por volta das 21h, haverá uma sessão de autógrafos do livro ‘A Privataria Tucana’, obra que tem sido um verdadeiro fenômeno de críticas e vendas em todo o país. No sábado, debates sobre Cultura, Educação e Rumos do Desenvolvimento da Grande Natal, participando nomes como Marcos Silva (USP), Arnon de Andrade (UFRN), Cláudia Santa Rosa (IDE), Fábio Lima (MinC), Aldemir Freire (IBGE), dentre outros de grande representatividade na cidade e no Estado.

Aos interessados em participar do encontro, basta remeter ao e-mail rnblogprog@gmail.com as seguintes informações: nome completo, profissão, cidade onde reside, endereço do blog (caso possua), perfil no twitter (caso possua), perfil no facebook (caso possua) e telefones.

O evento é uma iniciativa de militantes e ativistas dos direitos humanos e pela democratização da comunicação, dentre outras causas, e conta com o apoio do #RNBlogProg (www.rnblogprog.org), IFRN Cidade Alta, Sinsenat (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Natal) e H3 Odonto Home Care. Confira a programação completa:

SEXTA, 2 DE MARÇO – NOITE

Credenciamento – 17h

Mesa de abertura – 19h
Tema: Blogosfera e liberdade de expressão
- Amaury Ribeiro Jr. (jornalista/SP, autor de A Privataria Tucana (Ed. Geração Editorial, 2011)
- Leandro Fortes (jornalista da Carta Capital/DF e blogueiro – www.brasiliaeuvi.wordpress.com)
- Luiz Fernando Emediato (jornalista/SP e dono da Geração Editorial)
- Conceição Oliveira (historiadora/SP, coordenadora nacional do #blogprog – www.mariafro.com.br)

- Sessão de autógrafos – 21h às 22h
“A Privataria Tucana”, do jornalista Amaury Ribeiro Jr.

SÁBADO, 3 DE MARÇO – MANHÃ

Credenciamento – a partir das 10h

Programação cultural

- Exposição fotográfica coletiva – a partir das 10h
30×40 (Movimentos sociais, cultura popular e jornalismo comunitário na Grande Natal)

- Exibição de documentário – 10h30
“O vôo silenciado do Jucurutu” – sobre a vida e obra da cineasta potiguar Jussara Queiroz, dirigido por Paulo Laguardia (DocTV III/MinC) – duração: 52 minutos

SÁBADO, 3 DE MARÇO – TARDE

Debate 1 – 13h30 às 15h30
Tema: Cultura, Políticas Públicas, Propriedade intelectual e web
- Fábio Lima, chefe da Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura e blogueiro – www.culturadorn.blogspot.com, Natal-RN e Recife-PE)
- Esso Alencar, cantor/compositor, fundador da Compor e blogueiro – www.mixigenassons.wordpress.com, Natal-RN)
- Tácito Costa (jornalista e blogueiro/editor – www.substantivoplural.com.br, Natal-RN)
- Marcelo Othon (procurador da Fazenda, estudioso da viola caipira e blogueiro – www.othonfilosofico.blogspot.com e www.myspace.com/othondaviola, Natal-RN)
- Mediação: Sérgio Vilar (jornalista e blogueiro – www.diariodotempo.com.br, Natal-RN)

Intervalo/ Coffee Break

Debate 2 – 16h às 18h
Tema: Educação, Políticas Públicas e web
- Arnon de Andrade (professor voluntário da UFRN e articulista do portal www.falariogrande.com.br, Natal-RN)
- Marcos Silva (professor/USP e colaborador do portal www.substantivoplural.com.br, São Paulo-SP)
- Cláudia Santa Rosa (educadora/IDE e blogueira – www.claudiasantarosa.com/blog, Natal-RN)
Mediação: Ruy Rocha (jornalista, professor da UFRN, apresentador do Xeque-Mate/TVU e articulista do portal www.falariogrande.com.br, Natal-RN)

Intervalo/Jantar

Debate 3 – 19h às 21h
Tema: Rumos do desenvolvimento da Grande Natal
- Aldemir Freire (economista, chefe estadual do IBGE e blogueiro – www.economia-do-rn.blogspot.com, Natal/RN)
- Marise Costa de Souza Duarte (Procuradora do Município de Natal, Doutora em Arquitetura e Urbanismo, professora em cursos de pós-graduação/UFRN/UNP, membro do Comite Popular COPA/2014 e articulista do portal www.falariogrande.com.br, Natal-RN)
- Edmilson Lopes Jr. (professor da UFRN, sociólogo, blogueiro – www.blogdoedmilsonlopes.blogspot.com e colaborador do portal www.terramagazine.com.br, Natal-RN)
- Mediação: Sérgio Telles (economista/RJ e blogueiro – www.stelles.blogspot.com)

DOMINGO, 4 DE MARÇO – MANHÃ
Grupos de trabalho – 9h30h às 11h
- Elaboração da Carta do #RNBlogProg

Intervalo/ Coffee Break

- Leitura da carta + Leitura e aprovação de moções – 11h30 às 12h

- Encerramento

_____________
Publicidade

Tags:   · · 2 Comments

Serra confirma Princípio da Incerteza

fevereiro 26th, 2012 by mariafro
Respond

Eu vi a brincadeira na TL do @semfimlucrativo.

Serra confirma Princípio da Incerteza

Revista Piauí

14/02/2012

O telescópio Hubble mostra o instante preciso da implosão do PSDB

HARVARD – Cientistas de todo o mundo se reuniram ontem no Instituto Quântico Werner Heisenberg para discutir os avanços mais recentes da física de partículas. A palestra mais aguardada foi a do cientista ítalo-brasileiro Andrea Matarazzo, que apresentou o que muitos já consideram a prova definitiva da existência do princípio da incerteza de Heisenberg.

Para espanto da plateia, Matarazzo demonstrou que, diante de uma unidade de José Serra deslocando-se através do espaço-tempo pré-eleitoral, não é possível determinar, simultaneamente, o cargo ao qual ele concorre e o prazo durante o qual pretende ocupá-lo. “Se soubermos que ele é candidato a prefeito, não temos como assegurar se ele ficará até o final; se soubermos que ele pretende ficar até o final, é impossível determinar se o cargo em questão é de prefeito.”

As revistas Science e Nature decidiram estampar o resultado na capa de suas próximas edições. “É um passo gigantesco para a compreensão do decaimento das partículas do PSDB”, disse o físico Brian Greene, da Universidade de Columbia.

Em mensagem gravada, o astrofísico Stephen Hawking celebrou o feito de Matarazzo. “A partir deste resultado, é possível demonstrar que José Serra colapsará para dentro de si mesmo, transformando-se em buraco negro. Só nos restará então medir o tempo necessário para que toda a oposição brasileira será tragada para dentro do horizonte de eventos, que como todos sabemos é a fronteira a partir da qual nem Aécio Neves escapa do aniquilamento.”

__________
Publicidade

Tags:   · · 2 Comments

Não haverá prévias no PSDB e Serra sairá candidato, alguma surpresa?

fevereiro 26th, 2012 by mariafro
Respond

Pelo visto é preciso deixar claro, porque além da gestapo arrivista* há leitores que não entenderam. Então, vamos lá: uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

O fato de não ver surpresa no teatro tucano de prévias (quando foi que o tucanato teve prévias minha gente?) não dá salvo conduto para o fato de o PT há muito tempo ter esquecido das prévias ou Dilma foi escolhida em prévias ou Haddad ou qualquer outro candidato?

Faz tempo que o PT costuma não apenas ignorar as prévias como intervir em diretórios quando militantes locais não apenas fazem prévias como repudiam as alianças esdrúxulas que o PT adora fazer: o Maranhão em 2010 que o diga.

*gestapo arrivista: um tipo de esquerda santa, quase Buda, aquela para a qual todos os demais ativistas e militantes partidários do mundo não prestam, pois só a gestapo arrivista é a verdade, a vida e o caminho para a revolução. Curioso é que embora seus membros  desaprovem todos os demais que não façam parte da confraria, não cansam de perseguir os demais: vigiam-nos na rede, leem nossos posts e comentam (do modo atravessado que sua moral permite).  O ódio que babam nas redes sociais contra tudo e contra todos é pura purificação contra os ímpios. Seus membros detratam as pessoas e depois que os fatos os atropelam dizem: ‘ah! me enganei.’ Mesmo tendo muita paciência e disposição ao diálogo a maioria da população adulta da rede uma hora se exaure de tanta fulanização e os bloqueia, daí eles passam a gritar ensandecidos “censura”, censura, censura”. 

Matarazzo anuncia desistência nas prévias tucanas em SP

MARIANA CARNEIRO, DE SÃO PAULO, na Folha

26/02/2012 – 18h29

O secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo, comunicou oficialmente na tarde deste domingo sua desistência de disputar as prévias do PSDB que definirá o candidato tucano à Prefeitura de São Paulo.

Matarazzo disse que está deixando o páreo em nome da candidatura de José Serra, e que tomou a decisão na quinta-feira, quando Serra manifestou o interesse de se candidatar.

“Vocês nunca verão eu disputar uma eleição com o Serra, somos do mesmo grupo político, somos amigos há muito tempo. Não faria sentido”, explicou.

Segundo Matarazzo, Serra decidiu entrar na eleição quando viu que “a ameaça da volta do PT podia ser realidade”. “Ele (Serra) viu e viveu a tragédia que foi o governo do PT em São Paulo”, disse. “O PT é o adversário e é ele que devemos enfrentar.”

Para o secretário de Cultura, a permanência de Serra na Prefeitura de São Paulo, se eleito, é praticamente certa, rejeitando assim a possibilidade dele concorrer a outro cargo em 2014, nos mesmos moldes de sua primeira passagem como prefeito, entre 2005 e 2006. “Tenho certeza que ele (Serra) voltará e que ficará provavelmente quatro anos ou, quem sabe, oito anos na Prefeitura”, disse.

Bruno Covas, outro pré-candidato tucano à Prefeitura, também deverá deixar a disputa até amanhã.

Apesar do esvaziamento, as prévias tucana, marcadas para o domingo que vem, ainda deverão ocorrer devido à resistência dos outros postulantes: o deputado federal Ricardo Tripoli e o secretário estadual de Energia, José Aníbal.

Matarazzo defendeu o adiamento da consulta. “Não vejo problema, não vai adiar mais do que 10 dias”, disse o secretário, mas ressaltou que a decisão será da Executiva do partido.

Em mensagem aos aliados, Matarazzo disse que trabalhará por Serra nas prévias. “As prévias continuam, o que muda é apenas o nome”, disse. “Meu grupo vai substituir meu nome pelo de José Serra”.

_____________
Publicidade

Tags:   · · 3 Comments