Não à terceirização

Maria Frô - ativismo é por aqui

Maria Frô header image 2

A pedido de Cachoeira, Demóstenes usa suas relações para transferir presos acusados de pertencer a grupo de extermínio

abril 28th, 2012 by mariafro

De todas as coisas impressionantes que li ontem quando o processo das investigações da polícia federal solicitando abertura de inquérito ao Supremo Federal uma das mais estarrecedoras foi a que vi na página 11 do apenso volume 1. Cheguei a tweetar estarrecida na noite de ontem.

Não me passa pela cabeça como um senador que também é funcionário de carreira do Ministério Público pôde usar das relações parentais para interceder em favor de bandidos. De acordo com as gravações da Polícia Federal, Carlinhos Cachoeira pede a Demóstenes Torres que interceda para transferir para Goiás policiais acusados de pertencer a grupos de extermínio! E Demóstenes faz isso!!!!!

Aqui um print do relatório de investigação da Polícia Federal, conforme publicado no Brasil247 e abaixo matéria da Folha de hoje sobre o mesmo tema:

Segundo a Folha, a defesa de Cachoeira diz que as provas são ilegais (não negam, portanto, que existam provas, já que as conversas foram gravadas pela Polícia Federal!)

CACHOEIRAGATE/INVESTIGAÇÕES: Senador foi acionado para transferir presos

Conversa gravada pela PF mostra que empresário pediu a Demóstenes que levasse pleito a governador de Goiás

PF diz que objetivo era beneficiar suposto grupo de extermínio; autoridades negam ter recebido pedido

FERNANDO MELLO, NATUZA NERY, LEANDRO COLON
DE BRASÍLIA na Folha

28/04/2012
Um diálogo gravado pela Polícia Federal no dia 3 de março de 2011 mostra que o empresário Carlinhos Cachoeira pediu ajuda ao senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) para transferir policiais militares acusados de integrar um grupo de extermínio no Estado.

A interceptação telefônica reforça a suspeita da PF sobre um possível envolvimento do esquema Cachoeira com o crime organizado.

Os policiais estavam detidos no presídio federal de Campo Grande (MS), após serem presos em uma outra operação da PF realizada em fevereiro de 2011, a Sexto Mandamento. A ação da polícia apontou, à época, a existência de um grupo de extermínio entre PMs goianos.

Na conversa, Cachoeira pede que Demóstenes ligue para o governador de Goiás, Marconi Perillo, para que interceda em favor dos presos por meio de Ronald Bicca, ex-procurador-geral do Estado.

No diálogo, o senador responde que o Ministério Público precisaria dar um parecer aprovando a transferência, e que era “só esperar o procurador assumir, que ele já falou com a turma para dar parecer favorável”.

Dez dias depois, o irmão de Demóstenes, Benedito Torres, assumiu o cargo de procurador-geral do Ministério Público Estadual, ou seja, chefe dos promotores que atuaram na operação e que deveriam dar o parecer.

Todos os pareceres, porém, foram contrários à transferência, que, mesmo assim, foi autorizada pela Justiça. Os presos foram transferidos para Goiânia em junho de 2011.

O Ministério Público afirma que, em “respeito ao MP-GO e aos promotores que atuaram com seriedade na Operação Sexto Mandamento, as perguntas cabem ser feitas ao senador que propalou ao empresário Carlos Cachoeira, e vice-versa, suposta influência em todos os níveis (dos três poderes à imprensa)”.

Segundo o promotor Lauro Nogueira, chefe de gabinete do atual procurador-geral Benedito Torres, “o sentimento na classe é de indignação e perplexidade pelas leviandades divulgadas nos diálogos interceptados, que apontam suposta ingerência no trabalho dos promotores”.

Por meio da assessoria, Perillo disse que a hipótese de o senador tê-lo procurado para tratar da transferência é “completamente descabida”.

“Jamais tolerei qualquer ação ilícita ou criminosa na Segurança Pública ou em qualquer área do governo.”

O advogado de Demóstenes, Antônio Carlos de Almeida Castro, diz que não pretende rebater os áudios por considerar que foram obtidos pela polícia de forma ilegal.

A defesa de Cachoeira diz que as provas são ilegais.

____________

Leia também:

Editorial de O Globo passa recibo para a blogosfera, sai em defesa de Veja, Policarpo e de seus próprios interesses

Jornal da Record: Inquérito da PF aponta ligação suspeita entre Cachoeira e revista Veja

Record: Documentos da PF mostram que Veja atendia a interesses de Cachoeira

Demóstenes, o ‘professor’ Cachoeira, Veja e as tramóias pra derrubar Dilma

Mino Carta desafia Civita

Quem quer melar a CPI? Recados de todos os lados… A quem servem?

Não é Demóstenes que é convicente é você que quer ser enganado

A pedido de Cachoeira, Demóstenes usa suas relações para transferir presos acusados de pertecer a grupo de extermínio

E começou a CPI. Começou quente, apesar de tanta Cachoeira

Veja Cascateira

UIA! Para Folha, agora, Cachoeira é ‘superbicheiro’ e ombudskvinna diz que imprensa deve revelar sua relação com ele

________
Publicidade

Tags:   · · · · · 12 Comments

Leave a Comment

12 responses so far ↓